Professor por amor: “Temos que encarar a tecnologia como aliada” garante professora itaunense

Foto: Daniela Moreno/Daniela participa de grupos no Whatsapp com os alunos e garante que é muito mais fácil para passar recados e tirar dúvidas.

Gabriela Santos*

Muitos pais, acostumados com o modelo educacional de suas épocas, ainda desconhecem as vantagens do uso da tecnologia na sala de aula. Os mais conservadores imaginam, inclusive, que os apetrechos tecnológicos contribuem para a dispersão dos alunos.

No entanto, é preciso atualizar nosso entendimento sobre o uso dos professores que fazem uso da tecnologia. O Jornalismo Santana FM conversou com a professora de artes Daniela Moreno, que leciona na Escola Estadual Victor Gonçalves de Souza e no SESI Itaúna, a fim de entender como tem sido lidar com a presença constante da tecnologia dentro de sala de aula.

“Eu percebo que uso do celular é muito maior no ensino médio. Nas escolas estaduais a punição e as leis são diferentes, e acaba que realmente atrapalha muito quando o aluno está na aula e mexendo em coisas paralelas. Mas, no geral, eu não vejo isso como um vilão. o celular pode ser um grande aliado para pesquisas. Por exemplo, as vezes estou explicando sobre algum artista, alguma imagem ou uma notícia, eu mesma peço para os alunos pesquisarem sobre aquilo” explica.

Além de facilitar o aprendizado, os meios digitais também têm facilitado a preparação das aulas, e consequentemente, possibilita ilustrar para os alunos o que antes ficava apenas na teoria. O modelo de aulas através de slides, por exemplo, já é muito utilizado nas universidades, mas até pouco tempo atrás, não era muito comum nas escolas públicas.

“A maioria das minhas aulas são montadas no PowerPoint (programa que cria apresentações de slides). As letras chamam mais atenção, o uso de imagens, as frases… É difícil prender a atenção dessa geração da tecnologia usando o quadro. Como dou aula de Artes, sempre passo vídeos, trechos de filmes, enfim, sempre uso a tecnologia como ferramenta. Às vezes, peço para os próprios alunos produzirem vídeos, curta-metragens, ou até mesmo apresentações do PowerPoint” afirma Daniela.

Com isso, a relação aluno-professor se estreita, já que se cria a interação entre conteúdo didático e a realidade, tornando a aprendizagem útil para a vida cotidiana. Por exemplo, Daniela participa de grupos no Whatsapp com os alunos e garante que é muito mais fácil passar recados, tirar dúvidas, passar matérias que cairão nas provas ou até mesmo passar a matéria para algum aluno que faltou ou não conseguiu copiar a matéria toda. Ou seja, um recurso que tem sido um aliado e tanto na hora de ensinar as crianças e adolescentes.

*Estagiária sob supervisão de Paloma Guimarães.