NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 2 de dezembro de 2020

Foto Arte/TUTU

 

A partir do próximo sábado (22), academias de ginástica poderão voltar funcionar em nove macrorregiões de Minas Gerais, que abrangem 596 cidades das 853 no Estado, seguindo protocolocos sanitários contra a disseminação do coronavírus.

 

Essa flexibilização foi determinada pelo Comitê Executivo, que incluiu o segmento na Onda Amarelo do programa Minas Consciente – inicialmente, elas só poderiam abrir se a cidade estivesse na Onda Verde, a mais avançada.Belo Horizonte não aderiu ao Minas Consciente, portanto a reabertura de academias não vale para a cidade.

 

 

 

Regras

Para aquelas cidades presentes na Onda Amarela, o funcionamento dos estabelecimentos esportivos deve seguir as seguintes regras:

– Uma pessoa a cada 10 metros quadrados;
– Horário agendado;
– O estabelecimento feve ser fechado a cada duas horas para limpeza;
– Após cada utilização de equipamento, um funcionário deverá limpá-lo;
– Termômetro na porta;
– Distanciamento mínimo de 3 metros entre os usuários;
– Aplicação dos demais protocolos, como uso de máscaras e álcool em gel.

Onda Amarela

A partir do próximo sábado, estarão presentes nessa onda as seguintes macrorregiões: Leste, Norte, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Oeste, Sul, Centro-Sul, Sudeste e Leste do Sul, onde também podem funcionar:

– Bares (consumo no local);
– Autoescola e cursos de pilotagem;
– Salão de beleza e atividades de estética;
– Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
– Papelaria, lojas de livros, discos e revistas;
– Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
– Comércio de itens de cama, mesa e banho;
– Lojas de móveis e lustres;
– Imobiliárias;
– Lojas de departamento e duty free;
– Lojas de brinquedos;
– Academias (com restrições)
– Agência de viagem

Onda vermelha

As macrorregiões Centro, Noroeste, Jequitinhonha, Nordeste e Vale do Aço estão na onda vermelha do plano. Nesses locais, está autorizada a abertura dos seguintes serviços essenciais:

– Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;
– Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);
– Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;
– Serviços de ambulantes de alimentação;
– Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;
– Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;
– Vigilância e segurança privada;
– Serviços de reparo e manutenção;
– Lojas de informática e aparelhos de comunicação;
– Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;
– Construção civil e obras de infraestrutura;
– Comércio de veículos, peças e acessórios automotores.

Onda Verde

Atualmente, nenhuma macrorregião está nessa onda, que permite a abertura de clubes, cinemas e estúdios de piercings e tatuagens, entre outros serviços. Para avançar à ela, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na Onda Amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.

Segundo o governador Romeu Zema (Novo), essa decisão foi tomada somente após a protocolação de regras rígidas. “O nosso Comitê, juntamente com a Secretaria de Saúde, está definindo protocolos para a reabertura gradual, e com muito critério, das academias de ginástica. O protocolo vai exigir, por exemplo, distanciamento mínimo entre os frequentadores, agendamento para garantir que não haja lotação superior àquela considerada segura, e também higienização bem rígida dos equipamentos, para evitar a transmissão por meio das superfícies”, afirmou.

Além disso, ele lembrou que 20% das academias do Brasil estão em Minas Gerais, o que aponta para a relevância econômica do setor. “São 7 mil unidades em todo o estado, sendo que 800 delas estão em BH. Então, consideramos uma boa notícia essa possibilidade de reabertura segura. Mas vale lembrar que ainda não podemos baixar a guarda. Toda medida de segurança se faz necessária: o uso de máscara, o distanciamento, a higienização. Não vencemos a guerra, temos muitas batalhas pela frente. Conto com a postura zelosa do povo mineiro, que possibilitou que tivéssemos, hoje, a menor taxa de óbitos do Brasil”, disse.

Agências de viagem

Outra mudança anunciada foi a transferência também das agências de viagem da Onda Verde para a Onda Amarela do plano. De acordo com o governo de Minas, o grupo considerou que a atividade não tem risco de grandes aglomerações, além de serem importantes para garantir viagens de negócios e o fortalecimento de outras cadeias produtivas, como aeroportos, hotéis e pousadas.

Zema também avaliou que a abertura das agências permitirá que as pessoas programem viagens futuras. “Muitas pessoas já pretendem programar seus passeios, para quando eles forem possíveis, e, por isso, as agências são tão importantes. Além de serem grandes geradoras de emprego”, explicou.

Minas Consciente

Atualmente, 257 municípios mineiros (61,7%) aderem ao programa impactando cerca de 12,8 milhões de habitantes.

Entre as 763 cidades com menos de 30 mil habitantes, 433 apresentaram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Dessa forma, elas estão autorizadas a avançar automaticamente para a Onda Amarela, independentemente da situação das macro ou microrregiões nas quais estão inseridas.

 

Por O Tempo