Covid: Adolescentes devem ser vacinados em setembro

30/07/2021 | Brasil, Saúde

A prioridade será dada para adolescentes com comorbidades – Foto ALFREDO ESTRELLA / AFP

 

 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que os adolescentes entre 12 e 17 anos devem começar a ser vacinados em todo o país, contra a Covid-19, a partir de setembro. “A nossa expectativa é atingir a população acima de 18 anos vacinada até o fim de agosto, começo de setembro. A partir daí, vem os abaixo de 18 anos. As decisões são tomadas com base em evidências científicas, no momento epidemiológico que vivemos”, pontuou ao programa A Voz do Brasil.

 

A prioridade será dada para adolescentes com comorbidades.

 

Atualmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso do imunizante Pfizer para aplicação de adolescentes. No entanto, os menores ainda não haviam sido incluídos no Programa Nacional de Imunizações (PNI), o que fez com que cada cidade tomasse decisões diferentes.

 

Governo inclui adolescentes com deficiência no grupo prioritário de vacinação

 

O Governo Federal incluiu definitivamente gestantes, puérperas e lactantes, com ou sem comorbidade, no grupo prioritário de imunização contra a covid-19. A alteração na Lei 14.124, que trata do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação foi publicada Diário Oficial da União desta sexta-feira (30).

 

Pela norma, crianças e os adolescentes com deficiência permanente, com comorbidade ou privados de liberdade também passam a fazer parte do grupo prioritário de vacinação contra covid-19 “conforme se obtenha registro ou autorização de uso emergencial de vacinas no Brasil para pessoas com menos de 18 anos de idade”.

 

A inclusão de gestantes e adolescentes no grupo foi motivada por uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinava ao Ministério da Saúde a análise da inclusão dos adolescentes no Plano Nacional de Imunização (PNI). Mendes argumentou que, diante da existência de adolescentes com comorbidades e da adequação da vacina da Pfizer a esse público, não faria sentido limitar a vacinação apenas a maiores de idade.

 

Posicionamento da Prefeitura de BH e de Minas

 

Procurada, a prefeitura de Belo Horizonte, que vem seguindo estritamente o PNI, disse que ainda não foi comunicada sobre a inclusão. “A Prefeitura ainda não foi oficialmente comunicada sobre a inclusão das lactantes, crianças e adolescentes como grupo prioritário. Havendo a recomendação do Ministério da Saúde e o envio de doses, a Secretaria Municipal de Saúde tem disponibilidade de pessoal e insumos necessários para a continuidade do processo”, informou.

 

O governo de Minas Gerais também se posicionou de forma semelhante. “Quanto à vacinação de crianças e adolescentes com deficiência permanente ou com comorbidades, a SES-MG aguarda as recomendações do Ministério da Saúde (MS) por meio do Programa Nacional de Imunizações”, disse.

 

Várias cidades, no entanto, já imunizam adolescentes. A prefeitura de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, por exemplo, após vacinar 80% da população adulta, decidiu vacinar adolescentes com comorbidades ou deficiências permanentes.

 

Em São Paulo, o governador João Doria antecipou sua estimativa inicial e prevê o começo da vacinação dos adolescentes para 18 de agosto – também iniciando por aqueles que têm comorbidades.

 

Com O Tempo e Agência Brasil

Veja também