NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 30 de novembro de 2020

Foto Santana FM

 

A macrorregião Oeste avançou para a Onda Verde do programa “Minas Consciente” após reunião semanal do Comitê Extraordinário Covid-19, realizada na quarta-feira (16), pelo governo estadual. As novas classificações passam a valer no próximo sábado (19).

O Governo de Minas divulgou, nesta quinta-feira (17), a atualização do programa “Minas Consciente” com as microrregiões. Entre os destaques, as micros de Bom Despacho, Formiga e Oliveira avançaram para a Onda Verde. Já as microrregiões de Divinópolis, Itaúna, Pará de Minas e Piumhi permaneceram nas ondas que foram definidas na última semana.

As microrregiões de Divinópolis, Itaúna, Pará de Minas e Piumhi permaneceram nas ondas que estavam anteriormente, sendo verde e vermelha, respectivamente, e amarela para as duas últimas.

Mesmo com a macrorregião de Divinópolis avançando para a Onda Verde e a microregião (Itaúna, Itatiaiuçu e Itaguara) está classificada na onda  Vermelha, Itaúna permanece na Onda Amarela.

Entenda:

Após reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento a Covid-19, a microrregião que compreende as cidades de Itaúna, Itaguara, Itatiaiuçu e Piracema, continua classificada na “Onda Vermelha” do programa Minas Consciente.

A Prefeitura de Itaúna informa que em virtude da possibilidade de escolha ofertada pelo programa Estadual, o Município CONTINUARÁ na “Onda Amarela” bem como todos os outros municípios da microrregião. Tal opção é ratificada pela Nota Técnica nº 6/SES/CMACRO-COVID19-OESTE/2020 do Comitê Macrorregional Oeste de Enfrentamento da COVID-19.

Mesmo com a alta testagem e com índices de mortalidade proporcionais menores do que do Estado e do Brasil, ressaltamos a importância da população seguir os cuidados necessários de higiene bem como o uso correto da máscara. Todos os empreendedores do comércio, em especial de bares e restaurantes, também têm participação fundamental para que as regras sejam cumpridas e assim possamos evitar um aumento da doença, com consequente elevação da ocupação de leitos do hospital e, consequentemente, retrocesso na flexibilização da atividade econômica do Município”. afirmou anota oficial;

Até o momento, 35 cidades da macrorregião aderiram ao programa e poderão avançar para a última etapa do plano (saiba quais abaixo).

“Só tivemos desta vez boas notícias. Nenhuma região regrediu, ou seja, nenhuma região que estava na onda verde voltou para a amarela e nenhuma região que estava na amarela regrediu para a vermelha. O que nós tivemos foram apenas movimentos positivos. O número de casos e número de óbitos no Estado continua declinando”, disse o governador de Minas, Romeu Zema (Novo).
O Estado ressalta que mesmo sendo a última etapa do programa em que a maior parte das atividades é permitida, como bares com música ao vivo, cinemas e parques, as aberturas devem respeitar os protocolos estipulados pelo governo estadual, como distanciamento social, uso de máscara e práticas de higienização.

Microrregiões

Em agosto, o programa “Minas Consciente” foi reformulado e passou a considerar os dados de 67 microrregiões do Estado, permitindo que elas sejam divididas por ondas, considerando as especificidades de cada local, sistema público de saúde e número de casos de coronavírus.

Contudo, caso uma microrregião esteja em uma onda diferente da definida para a macro, caberá ao prefeito decidir qual diretriz seguir.

A principal mudança foi em relação às ondas, que foram reduzidas para três. Agora, as cores funcionam como um semáforo: Onda Vermelha, quando é permitido abrir somente serviços essenciais; Amarela, quando serviços não essenciais também são autorizados; e Verde, que incluem serviços não essenciais com alto risco de contágio.

Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.

Comitê Covid

O Comitê Extraordinário Covid-19 do Governo Estadual, se reúne semanalmente para avaliar a situação dos municípios mineiros que aderiram ao plano “Minas Consciente”. A avaliação é feita todas as quartas-feiras e, as novas determinações do Comitê (válidas para todas as cidades do Estado) são publicadas todas às quintas, no período da tarde.

A partir disso, o Comitê define a situação das cidades dentro das três “Ondas” do programa, levando em consideração a incidência da Covid-19 na localidade, na capacidade de atendimento e na velocidade de avanço da doença.

Jornalismo Santana FM / G1