NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 16 de dezembro de 2019

Foto: Bruno Cantini / CAM

 

O gestor de futebol do Cruzeiro, Zezé Perrella, e o presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, conversaram na manhã desta terça-feira e decidiram que os próximos clássicos mineiros terão torcida única. Os clubes entendem que, como há um interesse de ambos, não será necessária sequer aprovação ou interferência do Ministério Público na questão.

Ou seja, daqui em diante, de acordo com a decisão dos clubes, os duelos que tiverem o Atlético como mandante receberão 100% de alvinegros, enquanto as partidas com mando da Raposa poderão ser acompanhadas apenas por cruzeirenses no estádio.

Perrella explicou os motivos que levaram o Cruzeiro a procurar o Atlético e propor essa mudança na distribuição dos ingressos. “O Cruzeiro é totalmente a favor de torcida única. É inadmissível se permitir que um clube tenha 10% de torcida. Só vai a turma disposta a brigar, tanto de Cruzeiro como de Atlético. Quando nós temos 10%, a turma que vai lá é a mais inflamada”, analisou.

A decisão foi tomada dois dias depois da confusão entre atleticanos e cruzeirenses no Mineirão, em duelo pelo Campeonato Brasileiro. No domingo, ao término do jogo, torcedores do Galo – em minoria no estádio – invadiram camarotes da torcida celeste e iniciaram uma verdadeira batalha. O Gigante da Pampulha se transformou em campo de guerra. Há relatos de que cruzeirenses também arremessaram objetos em direção aos adversários.

Outras confusões também foram registraras antes e durante a partida no Mineirão. Balanço divulgado pela Polícia Militar dá conta de que 53 pessoas foram presas em função dos episódios de violência. Cinco torcedores, todos de organizadas, segundo a PM, ficaram feridos após a partida de domingo.

Por Uai