NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 29 de novembro de 2020

 

 

Três homens morreram em uma troca de tiros entre policiais militares e assaltantes na madrugada desta sexta-feira no centro de Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. De com informações preliminares da PM durante a coletiva, a quadrilha seria de Divinópolis – Centro – Oeste de Minas.

A quadrilha de cinco homens que tentou roubar uma agência da Caixa Econômica Federal de Brumadinho, na Grande BH, durante a madrugada desta sexta-feira (14), não era de amadores. Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), os criminosos envolvidos na ação são assaltantes de banco com passagens por homicídio, tráfico e porte ilegal de armamento pesado.

Três deles morreram na troca de tiros com agentes do Batalhão de Operações Especiais a PM (Bope). Para tentar fugir, os bandidos chegaram a invadir uma casa, onde fizeram três reféns – pai, mãe e filha. Uma quarta pessoa foi sequestrada em Itaguara, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para dirigir um dos dois veículos utilizados no crime. Não houve mortos ou feridos entre as vítimas ou agentes envolvidos na operação.

Segundo as primeiras informações da PM, por volta das 3h, criminosos tentaram atacar um banco, mas foram surpreendidos por militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Houve tiroteio e os homens foram atingidos.

No início da manhã, a PM divulgou que quatro homens haviam sido atingidos. Às 9h25, a reportagem apurou com a polícia local que, na verdade, três homens foram baleados e não sobreviveram.

Dois deles conseguiram fugir e invadiram uma casa, onde fizeram moradores reféns. Por volta das 6h, após negociações, as vítimas foram libertadas.

 

Material apreendido pela PM após a ação – Foto: Leandro Couri/EM/DA Press

 

Abordagem e tiroteio

De acordo com a PM, os assaltantes são da região de Divinópolis, e já eram monitorados pela corporação. A informação de que o grupo planejava um assalto teria chegado ao 23° Batalhão da PM, responsável pela cidade, na tarde dessa quinta-feira (13). A denúncia foi repassada ao setor de inteligência do Bope que, após investigações, descobriu que o bando pretendia explodir caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal de Brumadinho. “O Bope, então, começou a se planejar para fazer a abordagem e impedir o evento”, conta o comandante Carlos Eduardo Ferreira.

A operação armada para prender os criminosos esta madrugada envolveu 62 policiais – 22 do bope, 28 do 2° Batalhão de Policiamento Especializados (GER) e 12 do efetivo de Divinópolis. Os bandidos chegaram a explodir a porta de entrada da agência bancária e partiam para o estouro dos caixas, quando foram surpreendidos pelos agentes. “Os infratores então começaram a efetuar disparos contra a guarnição que, para sua legítima defesa, também efetuou disparos. Foram atingidos três infratores”, descreve o comandante Ferreira, referindo-se aos três mortos do tiroteio.

Os policiais relatam que, durante a troca de tiros, identificaram que o motorista de um dos carros que conduzia quadrilha não era participante do crime, mas refém dos ladrões.”Ele apresentava um comportamento completamente diferente dos demais. Não estava armado, e estava assustado. Graças a técnica do Bope, ele foi preservada a todo momento. Posteriormente, nós descobrimos que essa pessoa era uma vítima”, relata o comandante Ferreira.

Segundo a PM, o homem, que não foi identificado, teria sido sequestrado em Itaguara, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para transportar o grupo até Brumadinho. “Trabalhamos com a hipótese de que o bando tenha tenha se encontrado na Zona Rural de Itaguara e, de lá, seguido para o banco de Brumadinho”, detalha o o Major Comandante Wamberto Magalhães, do 48° Batalhão de Minas Gerais.

 

 

Foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press

 

Assista à coletiva da PM sobre assalto com três mortos em Brumadinho:

 

 

Com informações do Uai