Atlético tem apagões, leva 5 a 3 do Fluminense

9/06/2022 | Esportes, Minas Gerais

Cano brilhou e marcou duas vezes no atropelo do Fluminense – Foto Marcelo Gonçalves/ Fluminense 

 

 

O Atlético viveu sua pior jornada sob comando de Turco Mohamed. Um time desorganizado defensivamente, com dificuldades para acompanhar as triangulações e jogadas do adversário. O resultado foi a dura derrota por 5 a 3 para o Fluminense, no Maracanã, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 

O Fluminense abriu dois gols de vantagem com Arias e Cano. Hulk diminuiu, mas na sequência Luiz Henrique ampliou para os donos da casa. O Galo teve forças para buscar o empate com Jair e Sasha. No entanto, o Tricolor aproveitou mais um apagão defensivo do Atlético e marcou mais dois, novamente com Cano e Luiz Henrique.

 

A derrota mostrou um sistema defensivo completamente confuso do Atlético. Os três primeiros gols do Flu foram marcados após triangulações e liberdade dos jogadores dentro da área para balançar as redes. Os dois últimos, em jogadas de velocidade e tranquilidade para encontrar espaços na desorganizada equipe de Turco Mohamed.

 

Com a derrota, o Galo perdeu a chance de ser líder do Campeonato Brasileiro. O Atlético poderia ultrapassar o Corinthians se tivesse vencido. O Alvinegro caiu para o quarto lugar, sendo ultrapassado pelo Athletico-PR. Já o Fluminense subiu para o sétimo lugar.

 

O Atlético volta a campo no próximo sábado. No Mineirão, o Galo recebe o Santos, às 19h, para buscar mais uma vitória como mandante no Campeonato Brasileiro. No mesmo dia e horário, o Fluminense recebe o Atlético-GO no Maracanã.

 

Atlético não sofria cinco gols em um jogo desde o 6 a 1 para o Cruzeiro

 

O Atlético não sofria cinco gols em um jogo desde 4 de dezembro de 2011. Na ocasião, o Galo sofreu uma goleada histórica diante do Cruzeiro, seu maior rival, por 6 a 1, em jogo de encerramento do Campeonato Brasileiro daquele ano.

 

A goleada sofrida diante da Raposa, que livrou o principal rival de um rebaixamento inédito à época, foi o pontapé de partida para uma mudança de era no Atlético. Considerada por muitos como um dos episódios mais vexatórios da história do clube, a derrota marcou também uma “virada de chave” para o Alvinegro.

 

De lá para cá, o Atlético conquistou, em ordem, a Copa Libertadores da América, a Copa do Brasil (em 2014 e 2021), o Campeonato Brasileiro e a Supercopa do Brasil, além de seis títulos do Campeonato Mineiro.

 

Reconhecido em 2021 por um forte sistema defensivo armado pelo técnico Cuca, o Atlético vinha dando demonstrações de oscilações neste sentido com Turco. Esta, inclusive, é a principal crítica de muitos torcedores ao trabalho do argentino.

 

Por Uai 

 

 

 

Veja também