NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 22 de outubro de 2020

Foto: Reprodução Internet

 

Ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, a Autoestima não diz somente de estar bem com a própria aparência, ou de gostar daquilo que se vê no espelho.

 

Na verdade a Autoestima se refere a algo muito mais amplo, é a percepção que cada indivíduo tem de si mesmo, é a forma que ele se vê, é o quanto ele admira e se ama.

 

E tudo isso é claro, vai refletir nas suas escolhas, pois a Autoestima está muito relacionada com o senso de merecimento.

 

Isso quer dizer que quem tem uma boa Autoestima acredita merecer o melhor, e por isso busca o melhor, em todas as áreas da sua vida.

 

Já quem tem uma baixa Autoestima vai viver de maneira limitada, como também vai ter muita dificuldade para sair de situações ruins.

 

É claro que essa situação pode ser mudada, pois é possível sim desenvolver a Autoestima, só que não se trata de uma tarefa fácil, pois a Autoestima é desenvolvida ao longo da vida.

 

Funciona assim, todas as vivências, referências e experiências de cada pessoa, vão construindo para ela uma imagem de si. Essa imagem é quem a pessoa acredita ser e resulta naquilo que ela acredita merecer.

 

Deu para perceber porque a Autoestima é tão importante?

 

Além dela ter uma boa relação com o sucesso e a felicidade, ela também é uma boa indicadora de Saúde Mental.

 

Problemas de Autoestima podem resultar em aumento da ansiedade, desencadear quadros depressivos, transtornos obsessivo-compulsivo, transtornos alimentares, entre outros.

 

Por isso Autoestima é um assunto tão sério, porque ela é um dos principais recursos que o ser humano possui para desfrutar de saúde mental e bem estar!

 

Fernanda Nogueira
Psicóloga
Pós Graduada em Neuropsicologia
Pós Graduada em Psicologia Org. e do Trabalho
@fernandanogueira_psi