NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 22 de outubro de 2019

Após um ano sem reajustes, a empresa detentora da concessão para o transporte público em Itaúna enviou um pedido a prefeitura para que o valor da passagem seja novamente reajustado.

Em 20 de maio de 2018 os atuais valores da passagem do transporte publico em Itaúna começaram a valer. O reajuste concedido foi de 5,9% para pagamento no cartão Autopass e 10,29%, no dinheiro, o que corrige a tarifa para R$ 3,60 e R$ 3,75, respectivamente.

Após contato da reportagem da Santana FM,  a Autotrans afirmou “que houve a solicitação na Prefeitura para o reajuste de 2019, já que o último reajuste foi há mais de um ano, em maio de 2018. O reajuste anual é necessário para a manutenção do equilíbrio financeiro do contrato. Aguardamos retorno da Prefeitura de Itaúna”

A portaria 5.771 de junho se 2019  foi publicada no Jornal Oficial do Município  desta terça-feira, 09, na qual cita que a Comissão Permanente ira analisar o pedido.

Foi citado que ” a concessionária do serviço de transporte público municipal “A UTOTRANS Transportes Urbanos e Rodoviários Ltda.” solicitou , via Memorando 66/2019, datado de 27 de maio de 2019, novo reajuste das tarifas do transporte coletivo urbano e rural, para que seja restabelecido o equilíbrio econômico-financeiro do respectivo Contrato firmado com o Município de Itaúna;
II – que a mencionada empresa enviou as
correspondentes planilhas de custos para análise, haja vista as adequações e
investimentos necessários, visando o
cumprimento das exigências contratuais, e continuidade a contento dos serviços prestados à população ”

A Comissão Permanente para
análise de planilhas de custos , e manifestação quanto à viabilidade do reajuste da tarifa do transporte coletivo urbano e rural do Município de Itaúna, é  composta por quatro membros.

Os membros da Comissão deverão manifestar sobre a procedência ou não do
reajuste das tarifas do transporte urbano e rural do Município, levando-se em conta a  necessidade de atualização técnica, variações nos parâmetros operacionais e o cumprimento do disposto nas cláusulas do Contrato de Concessão  e respectivos Termos Aditivos vigentes”.