NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 18 de junho de 2021

assaltos aumento bh

 

 

 

A cada 15 minutos, uma pessoa perde algum bem sob a mira de um revólver, de uma faca ou sendo intimidada por assaltantes nas ruas de Belo Horizonte. Apenas de janeiro a abril deste ano, mais de 12 mil pessoas foram vítimas de roubos na capital, o tipo de ocorrência em que há abordagem do criminoso e agressão ou ameaça. A média mensal de roubos em 2015 é de 3.184 ocorrências, 11{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} a mais do que a média mensal de 2014. Se a comparação retroceder até 2012, os números mostram que o crescimento desse tipo de delito é uma realidade há pelo menos três anos. A sensação entre moradores de BH é de que a situação está fugindo ao controle.

Em contrapartida, o número de furtos, quando normalmente um bem é retirado sem a percepção do dono e, consequentemente, sem violência, diminuiu entre 2013 e 2014 e também vem caindo na média mensal em 2015. Especialistas atribuem a situação a uma soma de problemas no sistema de segurança pública e no Judiciário que dão origem a um cenário de impunidade e alimentam a sensação de insegurança. Mas a falta de ações preventivas também tem impacto direto no problema, de acordo com estudiosos da segurança pública. Segundo a Polícia Militar, 40{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} dos roubos em BH são praticados contra pedestres, o que a Polícia Civil aponta como dificultador para o sucesso do trabalho de investigação.