NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 13 de agosto de 2020

Foto: Reprodução / TV Globo

 

Nesta época do ano, em que o tempo costuma ser mais seco, aumentam os casos de incêndios florestais. Somente no mês de junho, Minas Gerais registrou 2.269 queimadas, segundo informações do Corpo de Bombeiros.

 

Os militares alertam para os cuidados, que devem ser redobrados porque o pior momento ainda nem chegou. Entre janeiro e junho, foram 5.218 ocorrências no estado.

 

De acordo com o tenente Leonan Soares Pereira, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, as queimadas tendem a ser piores por agora por ser a época que a vegetação está secando. Historicamente, de agosto a setembro são registradas as maiores ocorrências.

 

Segundo o militar, o principal motivo de incêndio em vegetação são as ações humanas, sejam elas culposas ou dolosas.

 

“Pessoas vão acampar e fazem fogueiras e não apagam direito, agricultores fazem limpeza de pasto de forma equivocada. Outros, mais inconsequentes, queimam lixo. E até fogos de artificio podem provocar a queimada”, destacou o tenente.

 

Dados de Minas Gerais

 

Incêndios florestais em 2019

Janeiro: 835

Fevereiro: 465

Março: 351

Abril: 642

Maio: 1.058

Junho: 2.398

Julho: 3.602

Agosto: 3.177

Setembro: 3.933

Outubro: 1.736

Novembro: 324

Dezembro: 136

 

Incêndios florestais em 2020

Janeiro: 99

Fevereiro: 57

Março: 364

Abril: 810

Maio: 1.619

Junho: 2.269

Dados de Belo Horizonte

Janeiro a junho de 2019: 587

Janeiro a junho de 2020: 300

 

Dados da Região Metropolitana

Janeiro a junho de 2019: 1264

Janeiro a junho de 2020: 686

 

Por: G1