NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 10 de dezembro de 2019

Atriz gravou uma cena de seu próximo filme Juntos e Enrolados – Foto: Reprodução/Instagram)

 

A atriz Cacau Protásio e quatro bailarinos foram vítimas de ofensas racistas e homofóbicas por parte de um grupo de bombeiros do estado do Rio de Janeiro. Recentemente, a artista gravou uma cena de seu próximo filme, Juntos e Enrolados, no Quartel-Central do Corpo de Bombeiros, no Centro do Rio. Nas imagens, Cacau aparece usando a farda da corporação e realizando uma coreografia acompanhada de quatro bailarinos.

Os áudios com as ofensas foram divulgados pelo colunista Leo Dias, do portal Uol. “Olha a vergonha no pátio do quartel central. Essa mulher do Vai que Cola, aquela gorda, colocou a farda e botou os dançarinos viados com roupa de bombeiro. Isso é um esculacho, rapaz. Qual é a desse comandante? Vai deixar uma p… dessas no pátio do quartel?”, diz uma das gravações, enviada para um grupo de Whatsapp.

Em outro áudio, um militar se mostra incomodado com a presença da atriz e dos bailarinos e usa termos racistas e homofóbicos. ”Vergonhoso. Mete aquela gorda, preta, numa farda de bombeiro, uma bucha de canhão daquela, com um monte de bailarino viado, quebrando até o chão. Vão achar que é o que? Bombeiro? Aquilo é tudo viado. Lamentável.”, afirmou outro.

No dia da gravação, a atriz chegou a postar em suas redes sociais um agradecimento aos integrantes da corporação. Na manhã desta quarta-feira, Cacau fez um poste em seu Instagram com a imagem de um coração partido, sugerindo que teria tomado conhecimento dos insultos. Anônimos e famosos se sensibilizaram e manifestaram apoio à atriz.

Por Uai