NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de julho de 2019

 

Os eleitores de Itaúna e de Itatiaiuçu já podem comparecer ao cartório eleitoral para realizar o recadastramento biométrico.O recadastramento contribuirá  para garantir a segurança das eleições, uma das missões da Justiça Eleitoral, mas também para impedir a falsificação de documentos pessoais.

Apesar do recadastramento ainda não ser obrigatório nessas cidades, quem atualizar seu título de eleitor agora evita problemas no CPF e em outros documentos, evita as filas dos últimos dias do prazo (quando for determinado um prazo) e, além disso, já prepara seus dados para a emissão da nova identidade digital dos brasileiros.

Para fazer o recadastramento, basta comparecer ao cartório eleitoral das 12h às 18h, de segunda a sexta-feira, portando um documento de identificação e um comprovante de endereço. Caso você seja homem e deseje fazer seu título pela primeira vez, é necessário também o certificado de reservista ou de alistamento militar. O cartório eleitoral funciona na Rua Manoel Gonçalves, 44, perto da igreja matriz de Sant’Ana, no centro de Itaúna.

Identidade digital

A segurança será a principal característica da Identidade Digital. O novo documento vai garantir que ninguém tente se passar por outra pessoa na hora da identificação em qualquer instituição pública ou privada. Isso só será possível porque o Documento Nacional de Identidade (DNI) utilizará dados biométricos que são únicos em cada indivíduo. A expedição da identidade oficial dos brasileiros obedecerá a padrões, procedimentos e elementos de segurança.

Num primeiro momento, o DNI será emitido somente em meio digital, para acesso por meio de tablets e smartphones. Para poder emitir a identidade, o cidadão terá de cumprir uma série de requisitos, tais como ter seus dados biométricos e biográficos cadastrados na base de dados do programa de Identificação Civil Nacional (ICN), que é gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No ato da emissão, será feita uma validação, para verificar se as informações prestadas constam da base da Justiça Eleitoral.

Além do componente biométrico, a nova identidade contará com vários outros itens de segurança, com o objetivo de garantir a integridade e a autenticidade de seu conteúdo.O documento será gerado e poderá ser autenticado mediante processo de verificação de chaves de segurança em um servidor protegido. Os dados que aparecerão nos dispositivos móveis aos cidadãos serão criptografados, o que também aumenta a proteção da informação. Esses dados em “códigos” só podem ser corretamente lidos por quem possui uma espécie de “chave” para o segredo.

Outro aspecto importante é que a Identidade Digital só poderá se vincular a apenas um smartphone ou tablet. Para acessar o DNI, o usuário terá de informar sua senha, que será criada no momento do pré-cadastro.O aplicativo apresentará ainda um QR Code, que será criado de forma dinâmica a cada novo acesso, mantendo os dados de validação vinculados à data e à hora de sua geração. O DNI também mostrará no canto superior direito, como marca d’água, um código de verificação contendo 20 caracteres, precedido da data e da hora em que foi gerado.Além disso, a foto apresentada na Identidade Digital será exibida em tamanho proporcional à tela do smartphone do portador, de forma a facilitar sua confirmação por agentes públicos.