NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 20 de fevereiro de 2019

Foto: Jornalismo Santana FM/Câmara: primeira reunião após recesso tem brigas e presença de PM

Alisson Eustáquio

Santana FM

Na tarde da última terça (5) foi realizada na Câmara Municipal de Itaúna a primeira reunião após o recesso parlamentar. Protestos e discussões marcaram o dia no legislativo e a reunião teve que ser suspensa. A Polícia Militar foi acionada para controlar a situação.

Foto: Jornalismo Santana FM/Câmara: primeira reunião após recesso tem brigas e presença de PM

O primeiro desentendimento aconteceu quando a palavra estava com o vereador Alex Artur (PSDB), o Lequinho. Durante sua fala alguns populares tentaram o interromper dizendo palavras relacionadas ao caso de corrupção envolvendo o edil, junto com outros vereadores no final do ano passado. Alex Artur respondeu dizendo que está no terceiro mandato com dignidade e que as pessoas que estavam o acusando sempre se candidatavam, mas não conseguia se eleger.

Em seguida, após os vereadores já terem tomado a palavra e feito suas reivindicações, a mesa diretora abriu a galeria para participação popular, aonde duas pessoas iriam se pronunciar. O primeiro a tomar a palavra foi Clênio de Souza Faria que faz parte do movimento “Frente povo sem medo Itaúna”.

Em seu pronunciamento o rapaz falou a respeito do plano diretor relacionando a questão ambiental na barragem do Benfica. Segundo Clênio a troca do plano diretor é uma fraude, existe pressão econômica e ainda permite o desmatamento. Além disso, ele se referiu ao episódio da compra de votos como:

“É a pá de cal na moral da casa. O trabalhador que confiou em seus representantes viu um vereador do PSDB oferecer R$20 mil em espécie a outro vereador que faz palhaçada com a cara do povo e que tem o hábito de rir da cara do povo. Qual interesse econômico e politiqueiro por trás destes R$20 mil?”

Cada pessoa tem na participação popular cinco minutos. Quando o tempo se esgotou Clênio ainda não havia terminado a sua fala, mas foi interrompido pelo vereador Iago Santiago (Avante), o Pranchana com os seguintes dizeres.

“Palhaçada? Você me respeita ta. Eu sou o vereador com mais projetos nessa casa. Então você me respeita. Isso aqui é o poder legislativo, tem palhaço aqui não”, disse o vereador.

Neste momento outros integrantes do grupo “Frente Povo sem medo Itaúna”, começaram a gritar em defesa de Clênio. Então Iago proferiu as seguintes palavras.

“O que você está gritando ai? Vem aqui nessa casa, senta aqui e faz mais projetos do que eu”, disse Iago.

Com isso uma grande confusão se formou no plenário (Veja o vídeo abaixo). O presidente da casa Alexandre Campos (MDB) preferiu cancelar a reunião pelo tumulto que ali se formava. A Polícia Militar foi acionada para acalmar os ânimos. O vereador Iago exigiu que se fizesse um boletim de ocorrência pelas acusações de ladrão proferidas por alguns populares.

POSICIONAMENTOS

Clênio de Souza Faria, integrante do grupo “Frente Povo sem medo Itaúna” conversou com o Jornalismo Santana FM e falou a respeito do seu pronunciamento e da confusão logo em seguida.

“A frente povo sem medo Itaúna, apresentou um manifesto aqui na Câmara repudiando a alteração no plano diretor que o executivo propôs e vários vereadores acataram. É basicamente permitir que o bioma mata atlântica, que as matas já preservadas no entorno da barragem, sejam jogadas no chão, é permitir o desmatamento, querem permitir até que prédio de luxo seja feito na margem da barragem. Isso é pura especulação e poder financeiro mandando no município. 99% da população quer água boa de qualidade, quer o meio ambiente preservado, o trabalhador não vive debaixo de ar-condicionado todo dia, por isso o trabalhador quer água preservada. O vereador Iago é um irresponsável, deu gritos lá no plenário, ele é o vereador eleito pelo povo, é o artigo 1 da constituição federal que ele não conhece, todo poder e demanda do povo. Aqui deveria ser uma casa do povo. O episódio do pastel recheado, da propina que foi oferecida e as outras palhaçadas, desmoralizou muito a câmara e um conselho de ética tem que toma medidas corretas sobre a questão. E ele é muito infantil, uma pessoa que não tem capacidade para representar o povo, não fez o uso político, chamou a polícia, gritou com colegas, para fazer um show, basicamente isso “, disse Clênio.

Alex Artur. O Jornalismo Santana FM entrou em contato no gabinete do edil, mas até o momento dessa publicação a assessoria do vereador ainda não havia se posicionado.

Iago Santiago Na manhã desta quarta (6), a reportagem tentou contato repetidas vezes no gabinete do vereador, mas não fomos atendidos.

Câmara Municipal de Itaúna emitiu nota na noite de ontem (5) explicando o cancelamento antecipado da reunião plenária para manter o respeito e a segurança de todos que estavam presentes, conforme rege o artigo 69 do regimento interno da Câmara Municipal de Itaúna. Salientaram ainda que medidas cabíveis serão tomadas para garantir a ordem e responsabilizar os envolvidos.

 

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux