NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 5 de março de 2021

Irmã Benigna Nasceu em Diamantina. Tinha uma fé inabalável – Divulgação

 

 

Iniciando as celebrações em honra à Serva de Deus Benigna Víctima de Jesus no ano de 2021, Belo Horizonte, Itaúna e Lavras celebrarão neste sábado, 16/01, a Missa em ação de graças pela vida e santidade da Irmã Benigna, conforme a programação.

Em Itaúna a missa será as 17h na  Igreja Nossa Senhora das Graças, que fica na  Rua Enfermeiro Messias, presidida pelo Padre Agnaldo Antônio Gomes

A missa de Lavras acontece as 19h e haverá transmissão pelo Facebook: Paróquia SantAna de Lavras

Quem foi Irma Benigna

Irmã Benigna era uma pessoa simples, humilde, alegre e tinha grande amor ao próximo. Seu caminhar de vida deixou marcas profundas em todos que a conheceram e em todos os lugares por onde passou. Tinha uma fé inabalável.

A todos ensinava a piedade, o valor da caridade, da Missa, dos sacramentos e das orações, especialmente a Salve Rainha, uma de suas orações prediletas. Tudo para ela era resolvido através de Jesus e Nossa Senhora.

Não fazia acepção de pessoas. Abdicava de si para cuidar do necessitado. Embora tivesse várias doenças, ela ia ao encontro de todos e estava sempre disponível para servir a cada um nas suas necessidades, a qualquer hora.

A todos dedicava cuidado e atenção. Ajudava as pessoas a compreenderem suas vidas e a resolverem seus problemas através da fé e da oração, da confiança em Deus e Nossa Senhora. Sabia compreender as crianças e os jovens, e orientava os pais a compreendê-los também.

Levou muitos à conversão, restaurou muitos casamentos e muitas famílias foram transformadas. Cada pessoa que se aproximava dela e se disponibilizava a ajudá-la em suas obras de caridade, ia descobrindo dentro de si a capacidade de também amar e servir a Deus e ao próximo. Por onde passou, levou paz, amor e esperança.

Nasceu em Diamantina-MG, no dia 16 de agosto de 1907. Aos 28 anos de idade, no dia 11 de fevereiro de 1935 ingressou na Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade onde, levando vida de santidade, prestou serviços em diversas cidades de Minas Gerais: Itaúna, Caeté, Lambari, Lavras, Sabará e Belo Horizonte.

Faleceu em 16 de outubro de 1981, em Belo Horizonte. Em vida, já era considerada Santa. Devido ao número de milagres atribuídos à sua intercessão, foi aberto o Processo de sua Beatificação na Arquidiocese de Belo Horizonte, no ano de 2011. Atualmente, o Processo encontra-se na Fase Romana.