NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de junho de 2021

decretada prisao cevero

 

 

 

 

O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró foi condenado a cinco anos de prisão – em regime, incialmente, fechado –  pelo crime de lavagem de dinheiro. A decisão é do juiz federal Sergio Moro.

Na denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Nestor Cerveró adquiriu um apartamento de luxo no Rio de Janeiro com dinheiro que teria recebido como propina na Petrobras. O valor foi enviado ao exterior por meio de empresas offshores localizadas no Uruguai e na Suíça.

“Após a alienação, o produto da venda será revertido à vítima dos crimes antecendentes, a Petrobras”, diz um trecho do despacho do juiz.

Cerveró foi preso em janeiro ao desembarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro. Desde então, está detido na carceragem da superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba.

Os procuradores do MPF afirmam na denúncia que, apesar de estar registrada em nome de terceiros, a offshore era de propriedade de Cerveró.  O advogado uruguaio Oscar Algorta também era réu neste mesmo processo criminal.