NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de janeiro de 2021

 

Foto Edson Rezende/Arquivo Pessoal

 

Um grupo de ciclistas transformou uma celebração inusitada em tradição no interior de Minas Gerais. Se o Natal é uma data com decorações próprias, a turma do pedal decidiu adornar uma árvore com bicicletas em Passa Tempo, no Centro-Oeste mineiro. Há quatro anos, ela chama atenção de quem passa por perto.

Um dos idealizadores é Edson Salvador Rezende, o Pururuca. Ciclista há muitos anos na cidade, ele contou que a ideia surgiu em um dos passeios que os amigos costumam fazer pela região.

– Estávamos conversando um dia… éramos cinco integrantes. A ideia era colocar as bicicletas lá e depois doá-las para os meninos. Fizemos isso, foi o primeiro objetivo. Temos um grupo de ciclistas de umas 60 pessoas, aí começamos a juntar o pessoal, ir lá para debaixo da árvore no começo de novembro e passar uma tarde lá, pendurando bicicleta e fazendo um churrasco. O pessoal passa na estrada e para para ver – disse o ciclista de 41 anos.

 

Decoração da árvore virou tradição entre crianças e adultos no interior de Minas Gerais – Foto: Edson Rezende/Arquivo Pessoal

 

Este ano, por conta da pandemia, o churrasco ficou para depois. Mas nem isso impediu o pessoal de decorar a árvore.

– Este ano, por causa da pandemia, reunimos menos gente e só penduramos as bicicletas. Nosso grupo não é só de ciclismo, é uma família. É uma data de reunir a família, fazer um pedal longo. Nossa questão é estarmos juntos e crescendo mais. Na pandemia, estamos meio travados de trabalhar, de fazer as coisas, então não sai aquele volume de 10 ciclistas. Saem dois, três, é uma maneira de entrar em contato com a natureza, fugindo da cidade.

Pururuca também é grato ao mundo do pedal durante a pandemia. Ele trabalha com turismo escolar e, por conta da suspensão das aulas, usou a oficina que tem para se virar com reparos e vendas de peças. Com o aumento da procura por artigos de ciclismo durante a adoção das medidas de distanciamento social, ele se diz feliz com o número cada vez maior de pessoas que pegam gosto pelo esporte.

– Eu acho bacana. Sou apaixonado com bicicleta, então ver o pessoal pedalando é muito gratificante. Aqui na região são cidades pequenas, vem crescendo cada dia mais. O pessoal de cidade vizinha liga, pergunta, vão aumentando os ciclistas, então ficamos satisfeitos – encerrou.

 

Criançada faz a festa com a árvore e depois com as bicicletas – Foto: Edson Rezende/Arquivo Pessoal

 

Por G1