NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 14 de novembro de 2019

O final de jogo entre Cruzeiro e Atlético-MG foi marcado por muita confusão nas arquibancadas do Mineirão. A Minas Arena, empresa responsável pela administração do estádio, informou que houve déficit de seguranças no clássico – “por diversos fatores”.

A confusão se iniciou pouco depois de o jogo acabar, por volta das 18h. Torcedores de Atlético e Cruzeiro começaram a se provocar com cânticos.

Atleticanos, então, invadiram o setor Mineirão Tribuna e camarotes destinados originalmente a cruzeirenses. Para isso, entraram em confronto com seguranças privados do estádio.

Quando a invasão se consumou, torcedores do Cruzeiro responderam e também partiram para o confronto. Foi aí que o Mineirão virou praça de guerra.

Torcedores do Atlético que ocupavam a parte superior da arquibancada do Mineirão quebraram cadeiras e as arremessaram para baixo. Copos também foram lançados.

A Polícia Militar, agiu, lançando bombas e gás de pimenta para apartar a briga entre as torcidas.Antes da partida, a PM deteve 76 cruzeirenses.

Houve uma briga no Anel Rodoviário, e a Polícia deteve 27 pessoas. A confusão foi na altura do bairro Goiânia, na Região Nordeste da capital, próximo ao Posto Verona. Uma viatura acabou danificada.

Na Região Hospitalar, seis integrantes de uma torcida organizada do Cruzeiro, que estavam armados, foram detidos após emboscada a um carro com dois torcedores do Atlético-MG. De acordo com a PM, o carro com atleticanos estava perto da Avenida Mem de Sá quando foi abordado. Os ocupantes foram obrigados a descer e moradores chamaram a polícia.

No Barreiro, a PM apreendeu 10 bastões de madeira, um soco inglês e uma caixa de fogos de artifício com torcedores.

Com informações  de G1 e Uai