NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 5 de março de 2021

 

Aeronaves foram carregadas no Aeroporto da Pampulha, em BH foto: Defesa Civil de Minas/Divulgação

 

Teve início na madrugada desta terça-feira (19/01) a distribuição das vacinas contra a COVID-19 para todo o estado de Minas Gerais. As caixas com a CoronaVac chegaram na noite passada no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH. Ainda ontem, as cinco primeiras pessoas receberam a primeira dose em Belo Horizonte.

A operação para levar as vacinas às outras cidades mineiras conta com escolta policial, 13 rotas aéreas e uma terrestre. Hoje, a Polícia Militar (PM) escoltou os caminhões frigoríficos que saíram da Central Estadual da Rede de Frio, na Região Oeste da capital, até o hangar do Gabinete Militar do Governo de Minas, no Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha. A Defesa Civil de Minas Gerais e o Corpo de Bombeiros atuaram no carregamento. De lá, os imunizantes serão transportados ao longo do dia para as regionais de saúde. As primeiras decolagens ocorreram no início desta manha.

Cinco aviões e 3 helicópteros participam da logística de distribuição de vacinas contra a COVID-19 para cidades no interior de Minas Gerais.

 

Caminhões frigoríficos foram escoltados pela PM a caminho do aeroporto – Foto Polícia Militar/Divulgação

 

 

Polícia Militar (PM) escoltou os caminhões frigoríficos que saíram da Central Estadual da Rede de Frio, na Região Oeste da capital, até o hangar do Gabinete Militar do Governo de Minas, no Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha

 

 

O estado recebeu 577.680 doses da CoronaVac, sendo 16.560 para a população indígena. É possível que este primeiro lote dure até o fim de semana. O Ministério da Saúde, responsável pela distribuição do imunizante aos estados, com base em critérios de proporcionalidade, prevê que 275.088 pessoas serão vacinadas nesta etapa inicial da campanha, ou seja, 1,2% dos mineiros estarão imunes na primeira rodada de vacinação.

A primeira fase de prioridades contempla pessoas com 60 anos ou mais em instituições de longa permanência – bem como pessoas com deficiência –, população indígena que vive em terras demarcadas e 34% dos trabalhadores da Saúde. A maior fatia das doses, de acordo com o Ministério da Saúde, vai para os colaboradores da linha de frente do combate à COVID-19 nas unidades hospitalares, com 227.472 imunizantes, o que equivale a 82,69% das doses recebidas pelo estado.

Os primeiros funcionários da Saúde a tomar a vacina contra a COVID-19 foram imunizados em cerimônia realizada no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Grande BH. O governador Romeu Zema (Novo) se disse “honrado” com a chegada da Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que boa parte do imunizante deve chegar hoje às cidades-polo de Minas. Isso permitirá que algumas prefeituras iniciem amanhã a imunização.

Por Uai