NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de setembro de 2020

Foto Reprodução Internet

 

Apesar de ter parte do contingente funcional paralisado desde o dia 17 de agosto, os Correios registraram, nas últimas quatro semanas, mais de 187 milhões de cartas e encomendas entregues em todo o país.

Após sucessivas tentativas de negociação, os Correios anunciaram que aguardam decisão judicial sobre a greve para normalizar as atividades operacionais. Segundo nota divulgada pela empresa, as negociações estavam sendo feitas desde julho, e visavam preservar a saúde financeira da estatal com cortes de privilégios e “adequação à realidade do país”. O julgamento da ação de dissídio coletivo está marcado para a próxima segunda-feira (21).

Em comunicado, os Correios afirmam que os termos exigidos pelos funcionários para a retomada regular das atividades põem em risco a economia que vinha sendo aplicada. A empresa registra prejuízo acumulado de R$ 2,4 bilhões e esperava economizar cerca de R$ 800 milhões ao ano. Segundo a estatal, esse valor, em três anos, cobriria o déficit financeiro atual.

“É evidente, portanto, que não há margem para propostas incompatíveis com a situação econômica atual da instituição e do país, o que exclui de qualquer negociação a possibilidade de conceder reajustes”, registra a nota.

A empresa lamenta ainda o contexto da pandemia, e afirma que a explosão do e-commerce – o comércio eletrônico, que depende exclusivamente do serviço de transporte e logística para a entrega de mercadorias, – seria uma forma de “alavancar o negócio em um dos poucos setores com capacidade para crescer neste período.”

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), parte dos trabalhadores decidiu cruzar os braços em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas. Os funcionários pedem ainda reajustes salariais.

Itaúna

O Centro de Distribuição dos Correios na cidade de Itaúna agora funciona na Rua Conceição Rodrigues Guimarães, 22 – Santiago.

A mudança de endereço ocorreu devido à opção do proprietário do imóvel em não renovar o contrato de locação com os Correios.

Em alguns casos, como no serviço de “posta restante” – em que os clientes retiram suas encomendas numa unidade dos Correios – o Centro de Distribuição recebe clientes para essas retiradas, das 12h às 17h.

“Nossa agência de atendimento, localizada na Rua Coronel Osório Camargos, 49. Funciona no período das 9h às 17hs” afirmou a empresa de entregas.