NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 9 de maio de 2021

Em Itaúna, o Hospital Manoel Goncalves e o Dom Oncologia foram alguns dos quase 700 hospitais de Minas que já receberam o ofício – Foto reprodução 

 

 

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) iniciou, em março de 2021, uma ação para ampliar a fiscalização em empreendimentos hospitalares em todo o estado. Em Itaúna, o Hospital Manoel Goncalves e o Dom Oncologia Filial Itaúna foram alguns dos quase 700 hospitais de Minas que já receberam o ofício solicitando a documentação, que corresponde à primeira etapa da fiscalização do Conselho.

 

Segundo o gerente da Divisão de Fiscalização do Crea-MG, Nicolau Neder, os fiscais verificam se as empresas prestadoras de serviço possuem registro no Conselho, se os profissionais responsáveis têm atribuições para tais serviços e se emitiram suas Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs). Além disso, eles verificam se as atividades como manutenção de sistemas de ar condicionado, geradores de energia, caldeiras, aparelhos eletromecânicos, de hemodiálises, ultrassonografia, nobreaks, grupo motor gerador, aquecimento de água, vasos de pressão, equipamentos de combate a incêndio e médico-hospitalares têm responsável técnico legalmente habilitado.

 

A fiscalização é dividida em quatro etapas: primeiro, o Crea-MG solicita, por ofício, a relação do quadro técnico de profissionais das áreas de engenharia, agronomia e geociências e a relação de contratos de serviços dessas áreas nos hospitais. Em seguida, o hospital reúne as informações solicitadas e envia os dados e documentos solicitados por meio do hotsite http://www.crea-mg.org.br/especial/fiscalizar-hospital/. Por fim, o Conselho verifica as informações, instaura os processos de fiscalização e divulga os resultados no hotsite.

 

Segundo o Conselho, o hospital fiscalizado oferece mais segurança para pacientes e colaboradores, além disso, demonstra mais credibilidade, confiabilidade e boa reputação.

 

Essa é uma ação que está sendo realizada por todos os Creas do Brasil e que foi definida por meio de uma Decisão Plenária do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), que determina que seja ampliada a fiscalização em empreendimentos que demandam serviços de engenharia, agronomia e geociências com o objetivo de proteger a vida. Segundo o Conselho, a meta estipulada é fiscalizar 100% dos hospitais do país até 31 de dezembro de 2021.