NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 16 de setembro de 2019

Fonte: G1 Centro-Oeste

 

O Centro de Treinamento dos Bombeiros em Divinópolis foi interditado depois que o transmissor da febre maculosa, carrapato-estrela, foi encontrado no local. A informação foi divulgada pela assessoria de Comunicação do 10ª Batalhão de Bombeiros Militar nesta segunda-feira (2).

 

Segundo a assessoria de Comunicação da Prefeitura, atrás do Centro de Treinamento há uma Área de Preservação Permanente (APP) que também está infestada. Os trabalhos da Vigilância serão realizados em toda região e, por isso, não há previsão de reabertura. A assessoria disse ainda que, a partir de agora, haverá acompanhamento mensal nestas áreas com dedetizações constantes para eliminar a infestação de carrapatos dos locais.

 

Interdição Centro de Treinamento

Conforme os bombeiros, a interdição tem caráter preventivo e foi determinada pela equipe de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura, após uma vistoria ter detectado a presença do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa.

 

Não há casos suspeitos da doença atribuídos ao Centro de Treinamento. Conforme o Corpo de Bombeiros, a decisão foi tomada uma vez que todos os locais próximos ao Rio Itapecerica estão sendo monitorados desde 2018.

 

Outros casos

Em 2018 foram confirmados sete casos de febre maculosa na cidade, 24 notificações e quatro óbitos, segundo a Prefeitura. Já neste ano, ainda não foram registrados casos suspeitos, entretanto, o Parque da Ilha, que ficou cinco meses interditado ano passado, foi novamente fechado por medida de prevenção em maio deste ano. O local segue sem previsão de reabertura.

 

Placas

A Prefeitura divulgou em março a instalação de mais de 30 placas informativas sobre a febre maculosa em Divinópolis. Os avisos foram distribuídos em pontos estratégicos da cidade que ficam próximo ao rio.

 

Entenda o caso

Os casos de febre maculosa começaram a surgir em junho do ano passado na cidade, a situação deixou as autoridades do setor de saúde em alerta. Como a doença é transmitida por meio da picada de carrapato, um trabalho de controle da proliferação do aracnídeo começou a ser desenvolvido na cidade.

 

Entre as ações, houve a interdição de locais com infestação ou risco de infestação de carrapatos, como os campos de futebol e escolas. Quatro campos de futebol permanecem interditados na cidade desde o dia 26 de setembro, sendo um no Bairro Candelária, um na Rua Bom Sucesso (no Bairro Porto Velho) e dois no Bairro Manoel Valinhas.

 

Os campos foram interditados após uma varredura feita pela Vigilância em Saúde identificar infestação do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa.

 

O Estádio Waldemar Teixeira de Faria, o “Farião”, o Centro de Treinamento do Flamengo e o campo do Clube dos Servidores também chegaram a ser interditados, mas foram liberados após dedetizações.