NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 23 de junho de 2021

cama 3 575x383

Se você gosta de deitar em uma cama macia, cheirosa, lisinha, aconchegante e saudável e não sabe por onde começar, veja algumas dicas para deixar a roupa de cama nota 10.

Você sabia que o aspirador de pó é o amigo número um do colchão e do travesseiro? “O fundamental é que eu aspire ele uma vez por semana. Essa pequena sucção que a gente faz, a gente acaba absorvendo, indo pra dentro do aspirador os microorganismos, restos de pele, ácaros, tudo aquilo que acaba causando a rinite, aquela alergia, aquilo que danifica a nossa saúde”, explica Cristina Papazian, organizadora de casas.

Quem não tem aspirador, é só sacudir bem o travesseiro e por alguns minutos. Um lembrete: nunca lave um travesseiro, pois é quase impossível de secar. “Travesseiro é descartável, não lava de jeito nenhum”, o ideal é trocar o travesseiro a cada dois anos. “Não vale nem para doação, tem que jogar fora. Senão você vai dormir em cima dos bichinhos. É fundamental que a pessoa tenha um protetor. Caso a pessoa não tenha, duas fronhas já resolvem bastante.

Para tudo ficar limpinho, a fronha de cima do travesseiro e o lençol devem ser lavados uma vez por semana. A cada quinze dias, o protetor vai para o tanque ou máquina de lavar.

É importante saber que a qualidade do tecido da roupa de cama faz toda diferença! Quando são de boa qualidade eles duram mais.

Lavagem deve respeitar as especificações
A lavagem das roupas de cama é um capítulo à parte. Para evitar as temidas e nada aconselháveis bolinhas, orienta-se respeitar a forma de lavar e de secar que vêm especificadas na etiqueta do produto. Não misture com peças que soltem fiapos ou pelos. Procure adequar peças iguais na lavagem e nunca misture peças escuras com claras. Separe-as.

Fronhas merecem cuidado especial
Fronha cheirosa é o sonho de todo mundo, não é mesmo?. Então, nada melhor do que lavá-la com regularidade, conforme explica Cristiane Alberto. “Nós transpiramos durante a noite e nosso cabelo fica em contato diretamente com o tecido. A oleosidade dos cabelos é transferida para a fronha e, para quem dorme de boca aberta, pode deixar escorrer saliva na fronha, causando mau cheiro e sujidade”, diz.

A falta de cuidados com as roupas de cama, principalmente com as fronhas, pode acarretar diversos problemas de saúde. A médica otorrinolaringologista Patricia Paula Santoro, do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica que o grande problema de saúde associado à falta de higienização da roupa de cama está relacionado aos quadros como rinite, asma, bronquite. “Estes quadros são potencialmente graves, uma vez que crises de alergia geram um processo inflamatório agudo, que pode evoluir para casos de obstrução nasal, tosse, falta de ar. Pode também evoluir para quadros de infecção bacteriana secundária, como sinusites, bronquites infectadas e pneumonias, levando à necessidade de tratamento com anti-inflamatórios potentes (a base de cortisona), antibióticos e medidas de suporte para tratar a falta de ar, sendo situações de grande impacto na qualidade de vida, não podendo ser subestimadas”, pontua.

Ácaro: o maior inigimo dos alérgicos 
Mas porque tudo isso pode acontecer? Simples! Por causa dos ácaros que se acumulam na cama. “Eles são animais microscópicos, que vivem dentro dos domicílios, próximos ao homem, uma vez que se utilizam das descamações de pele humana como principal fonte alimentar. Durante a noite, descamamos pele e, portanto, o ambiente de escolha para proliferação dos ácaros é a nossa cama, em especial o colchão, travesseiro e roupas de cama”, esclarece Patrícia. Por isso, para os alérgicos, é praticamente a terceira guerra mundial aquela convenção de ácaros!

Então, para diminuir o incômodo, o quarto e as roupas de cama precisam estar sempre limpos, muito bem arejados e, de preferência, pegar sol. Mas, como fazer? A especialista Cristiane aconselha a deixar a janela aberta vez ou outra e aproveitar o dia da troca dos lençóis para deixar a cama respirar. “Deixe a cama sem arrumar. Isso ajuda muito para mandar os ácaros embora”, observa, completando: “Pelo menos uma vez por mês, tire o colchão do lugar e deixe-o apanhar sol de um lado e do outro”, ensina.

A médica Patricia lembra que, para ajudar a eliminar os ácaros, pode-se utilizar produtos acaricidas. Eles são encontrados em lojas especializadas para pacientes alérgicos. Outra medida importante seria deixar as roupas de molho em água com temperatura elevada (acima dos 50°C) ou usar a secadora. “Vale notar que temperaturas elevadas auxiliam a eliminar os ácaros”, diz.

Para o colchão, as dicas são outras. “Vira ele de lado a cada seis meses. Então como é que eu vou saber que eu vou virar este colchão? Bateu a estação de verão, está na hora de trocar. Bateu a estação de inverno, está na hora de trocar”.

No caso do edredom, o que é que tem que fazer? “Procedimento de lavagem normal, necessário e fundamental. Dia de muito sol. Dois dias pra secar o edredom. Dois dias naquele sol escaldante um dia na meia sombra e armazena”, diz.

Na hora de guardar, é importante colocar o edredom, a colcha ou o cobertor dentro de uma fronha. Nunca dentro de saco plástico. “A alteração de temperatura que a gente tem constantemente durante um dia faz com que o que está dentro deste saquinho esquente e na hora que ele esfria ele volta como água fedida. Cheiro de mofo mesmo”, explica Cristina Papazian, organizadora de casas.

Organizando a cama 
Já lavou, já passou, já perfumou. Agora, é hora de arrumar a cama. Como fazer? Cristiane ensina. “Em primeiro lugar, estenda sobre a cama um lençol, chamado lençol de baixo, de preferência com elástico. Isso vai deixar a cama mais esticadinha. Em seguida, use o lençol de cima e coloque as fronhas nos travesseiros. Sobre o lençol de cima você pode colocar um edredom ou uma manta”.

Para ajudar a ter uma cama saudável, a médica Patrícia sugere que sejam usadas capas impermeáveis à passagem de ácaros ou suas excreções, tanto no colchão quanto nos travesseiros. “Estas capas são de silicone bem fino e impedem o contato do ácaro com as regiões mais profundas da espuma de colchões e travesseiros. Elas devem ser lavadas a cada três ou quatro semanas e podem ser encontradas em lojas especializadas em artigos para alérgicos”, observa.

Além de tudo isso, para quem quer se deitar em uma cama bem cheirosa, macia e sem bolinhas, as especialistas dão outras dicas:

1. Lave a roupa de cama com frequência; 
2. Observe na etiqueta do produto instruções para conservação; 
3. Não misture cores e tecido; 
4. Compre sempre um tecido de boa qualidade; 
5. Passe usando água perfumada; 
6. Mantenha os conjuntos de lençol e fronha organizado; 
7. Não guarde em embalagens plástica; 
8. Mantenha o local em que a roupa de cama é guardada sempre limpo e arejado. Coloque sachês ou sabonetes perto das roupas de cama. Assim elas ficarão sempre cheirosas!