NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 10 de dezembro de 2019

Zumbi foi o último líder do Quilombo dos Palmares – Foto: Antônio Parreiras/Domínio Público

 

Nesta quarta-feira (20), data em que se celebra o Dia da Consciência Negra, em referência à morte de Zumbi dos Palmares, diversas cidades do país contam com atividades comemorativas e também com feriado municipal, estadual ou ponto facultativo.

Na região Centro-Oeste de Minas, a reportagem fez levantamento de 20 cidades e, em nenhuma delas, a data é resguardada como feriado. Contudo, algumas têm atividades comemorativas.

Itaúna 

A programação incluirá oficina, rodas de conversa, documentário, capacitação e batizado de capoeira, contemplando várias regiões da cidade:

20/11 – 08h – Roda de conversa “Zumbi dos Palmares” – E. E. Gilka Drumond (Lourdes)

20/11 – 19h – Documentário “Reinado” – Igreja do Rosário

21/11 – 08h – Roda de conversa “Religiões de Matriz Africana” – E.E. de Itaúna (Centro)

21/11 – 19h – Documentário “Reinado” – Praça do bairro Morada Nova

22/11 – 09h – Capac. “Enfrentando o Racismo em Escolas e Instituições” – Centro da Juventude

23/11 – 08h – Batizado de Capoeira – Centro da Juventude (Poliesportivo JK)

Minas Gerais registrou, de janeiro a setembro de 2019, 73 ocorrências de racismo e 221 de injúria racial. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). Para especialistas, em uma população com mais de 12,5 milhões de pessoas que se autodeclararam pretas ou pardas ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de ocorrências registradas reflete uma realidade preocupante: existe uma subnotificação de casos no estado.

Pará de Minas

Em Pará de Minas, a Casa da Cultura abriu uma exposição com elementos da cultura afro-brasileira. A “Feira Preta” já recebe visitantes e estará aberta até a próxima sexta-feira (22), das 8h às 16h. As escolas que tiverem interesse em levar os estudantes precisam agendar a visita.

A feira é uma mostra de trabalhos artesanais e acervos históricos que buscam resgatar as memórias afro-brasileiras, segundo a coordenadora do grupo Dandara – importante frente de valorização afro-brasileira de Pará de Minas, Cida Penha.

Divinópolis

Em Divinópolis, a Secretaria Municipal de Cultura realizará nesta quarta-feira (20), homenagem aos servidores municipais negros, em referência ao Dia Nacional da Consciência Negra. Segundo divulgado pela Prefeitura, às 14h30, no hall de entrada do Centro Administrativo, será realizada a abertura de uma exposição com fotos e um breve currículo de 17 homenageados.

A exposição ficará no disponível no local até sexta-feira (22/11) e é aberta ao público. Depois, a exposição visitará outros locais com maior concentração de servidores municipais.

A Administração informou que esta é a primeira vez que uma homenagem como esta acontece entre os servidores da Prefeitura de Divinópolis. Participam desta exposição, servidores de diversas secretarias municipais, que foram escolhidos para representar servidores negros da Prefeitura de Divinópolis.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Gustavo Mendes Martins, a homenagem é um reconhecimento a luta contra o racismo, a discriminação, a igualdade social, pela inclusão do negro na sociedade e para preservar a cultura afro-brasileira na construção da sociedade.

Dia da Consciência Negra

Em todo o Brasil, o Dia da Consciência Negra nasceu após a sanção da Lei 12.519 pela então presidente da República Dilma Rousseff, que na ocasião priorizou a data de aniversário de morte de Zumbi dos Palmares, ou seja, 20 de novembro.

Em estados que não aderiram à lei a responsabilidade, como Minas Gerais, cabe à Câmara de Vereadores de cada município decidir se há ou não feriado. Em cidades como Uberlândia, por exemplo, já chegou a existir feriado, mas a data já foi retirada do calendário.

Zumbi dos Palmares

Nascido no quilombo de Palmares, atual União dos Palmares, em Alagoas, em 1655, Zumbi foi capturado ainda criança e entregue a um missionário português. Zumbi é batizado de Francisco e aprende português e um pouco de latim.

Apesar de ser bem tratado pelo padre, Zumbi resolve voltar para Palmares quando completa 15 anos, a fim de viver em sua terra natal. Aos 17 anos, se torna general em armas do quilombo, uma espécie de ministro de guerra nos dias de hoje.

Com a morte do antigo líder do quilombo, Ganga Zumba, em 1679, Zumbi se transforma no líder de Palmares. Em 1694, o bandeirantes Domingos Jorge Velho recebe a incumbência de atacar Palmares e destruir o quilombo. Quase dois anos depois da batalha, Zumbi foi traído por um de seus principais comandantes, Antônio Soares, que trocou sua liberdade pela localização do esconderijo de Zumbi.

O mais famoso líder de Palmares é capturado e morre no dia 20 de novembro de 1695. Seu corpo foi esquartejado e sua cabeça, transportada para Recife, onde ficou exposta em praça pública até sua completa decomposição, com o intuito de desmentir a lenda popular de que Zumbi dos Palmares buscar seria imortal.

Por Por Santana FM / G1