NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 12 de abril de 2019

Larissa Miranda

Foi aprovado por unanimidade na Reunião da Câmara desta semana, o projeto de lei ordinária (n° 20/2019) que autoriza a concessão de um imóvel público – doação de um terreno – para a empresa de transportes de cargas Transita LTDA. O projeto já havia sido discutido em outras duas reuniões, mas devido à discordâncias nos votos, foi aprovado somente nesta terça-feira, 09, quando todas as dúvidas foram esclarecidas.

O projeto de lei, é de autoria do prefeito Neider Moreira e prevê que:

– A empresa deve construir suas instalações no terreno cedido e iniciar as atividades de sua sede no prazo máximo de 18 (dezoito) meses, contados da data da assinatura do Contrato de Concessão de Direito Real de Uso;

II – O terreno deve dedicar-se, exclusivamente, às atividades fins da empresa, descritas em seu contrato social, não se admitindo desvio de finalidade;

III – A empresa deve evitar quaisquer causas de poluição, atendendo a todas as normas da legislação ambiental vigente, inclusive as de Licenciamento Prévio – LP, de Instalação – LI e de Operação

IV – A empresa deve apresentar o projeto de construção civil à Secretaria Municipal de Regulação Urbana para a devida análise e posterior aprovação antes do início das obras;

V – A empresa deve  elaborar o projeto de segurança e submetê-lo à aprovação do Corpo de Bombeiros Militar local e implantá-lo;

VI – É de responsabilidade da Prefeitura Municipal recolher os tributos federais, estaduais e municipais em favor do Município de Itaúna, em especial o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza – ISSQN e o Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU;

Segundo o vereador Joel Arruda,  a vinda oficial da empresa para  a cidade será benéfica pois, uma vez que a empresa pagava seus tributos à cidade de Itatiaiuçu, agora irá pagá-los à Itaúna – conforme descrito em projeto de lei acima- o que irá gerar cerca de 1 milhão de reais em impostos para a cidade.

A empresa

A Transita é uma empresa de origem itaunense, com mais 15 anos de mercado, que, inicialmente possuía um pequeno escritório aqui na cidade, porém, devido à proximidade com o principal cliente da época, decidiu se transferir para a cidade de Itatiaiuçu. No entanto, continuou com um pequeno ponto de apoio em Itaúna, onde basicamente era apenas arquivados documentos.

Em entrevista exclusiva para a Santana FM, o Diretor Administrativo Mateus Felipe explica sobre a concessão “Já havíamos solicitado o dote em gestões anteriores por várias vezes, sobretudo porque nossos imóveis são alugados e possuem um valor expressivo. Então, há anos viemos apresentando nosso  projeto de viabilidade e de investimento, mas não havíamos obtido êxito até então. Fomos contemplados e estamos muito felizes. Aproveitamos para a agradecer ao atual governo(…)”. (Sic)

A transferência da sede para Itaúna começou a se tornar necessária em 2013, quando a empresa começou um processo de diversificação nos serviços prestados. A Transita, que era especialista em transporte de granelo de minério, expandiu e diversificou seus serviços, e começou a prestar serviços à grandes empresas da região, sobretudo na área siderúrgica.

Essa diversificação, aumentou tanto o faturamento quanto a capacidade de atendimento da empresa, que possui hoje 40 veículos próprios, e mais de 600 veículos terceirizados, que atendem em todo o estado. Em 2017, a empresa expandiu também seu transporte de cargas para o Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Espírito Santo.

No ano passado, a empresa abriu uma filial em Itaúna – em imóvel também alugado – no bairro Jadir Marinho, próximo à Universidade de Itaúna, onde atualmente se concentra: escritório, manutenção, abastecimento e operações. Com essa filial, a cidade de Itatiaiuçu – onde a empresa ainda é registrada oficialmente – passou a ser o ponto de apoio, onde se concentram atualmente apenas um escritório e a garagem.

Geração de empregos

“A Transita hoje, diretamente gera mais de 50 empregos, desde à parte administrativa, aos motoristas, à parte de manutenção e operações logísticas, além de muitos empregos indiretos. Então, com a consolidação de sua vinda para Itaúna, a tendência é que as compras da empresa sejam realizados com os fornecedores locais, o que ajudará muito na movimentação econômica da cidade.” Explica o diretor administrativo.

A empresa também possui um projeto de expansão para 100 veículos próprios até o ano de 2021, o que irá duplicar o faturamento da empresa, o número de funcionários e as operações realizadas.

A expectativa é de um ano para o estabelecimento completo da empresa na nova sede.