NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de dezembro de 2019

Foto Claudionor Magalhães

 

A fábrica onde o jovem de 25 anos morreu após um barracão de pólvora explodir em Santo Antônio do Monte, nesta quarta-feira (13), era familiar segundo informações da Polícia Militar (PM). Os policiais também disseram que o pai da vítima faleceu há três anos no mesmo local.

Os militares contaram que o corpo do jovem foi arremessado a cerca de 20 metros de onde ele estava. O empreendimento fica na fazenda Bom Jardim, em uma área rural de Santo Antônio do Monte. A PM explicou que, segundo testemunhas, o pai da vítima morreu há cerca de três anos também por conta de uma explosão.

“Segundo relato dos próprios familiares, o pai da vítima faleceu no local há três anos. É uma empresa familiar e segundo pessoas que ali estavam foi um barulho muito forte. As causas do acidente não foram esclarecidas ainda”, disse o tenente da PM, Juliano Clarismar.

Ainda de acordo com a PM, familiares disseram que corpo do jovem foi arremessado a uma longa distância, cerca de 20 metros do barracão onde ele estava trabalhando.

A Polícia Militar, equipes do Corpo de Bombeiros e a perícia da Polícia Civil estiveram no local e registraram a ocorrência. O corpo do jovem foi liberado para o Instituto Médico Legal (IML) de Bom Despacho. O G1 tentou contato com o IML para saber se o corpo já foi liberado para a família, mas até a publicação desta reportagem as ligações não foram atendidas.

Sindiemg

De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias de Explosivos no Estado de Minas Gerais (Sindiemg), Magnaldo Geraldo Filho, a indústria era especializada na fabricação de pólvora negra e fazia parte do Sindicato. O presidente disse que a fábrica sempre se manteve em dia com as obrigações legais perante o Sindicato.

“O manuseio da pólvora é perigoso e qualquer descuido pode ser fatal. Com certeza nos entristecemos em deparar com essas tragédias, é impactante e muito difícil” , frisou Magnaldo.

A PM disse que representantes do Exército devem comparecer ao local ainda nesta quarta.

Empresa fica em uma propriedade privada – Foto: TV Integração/Reprodução

 

Por G1