NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 22 de outubro de 2019

Apesar de ser conhecido também como “cotovelo do tenista”, a Epicondilite lateral não é um problema limitado a quem pratica esse esporte. Trata-se de uma inflamação dos tendões do cotovelo muito comum a quem realiza movimentos repetitivos com o punho e os dedos.

 

Causas

Os músculos que fazem a extensão do punho e dos dedos tem origem na parte lateral do cotovelo, em uma proeminência óssea chamada epicôndilo lateral. Diversos músculos extensores são originados nessa região e quando o punho está virado para cima, estendido, esses músculos contraem-se, gerando tensão em sua origem. Quando ocorre sobrecarga e desgaste dessa região, pode ocorrer fissuras no tendão, iniciando um processo inflamatório e levando, assim, à Epicondilite lateral.

Fatores de risco

Esse problema é mais comum em pessoas com mais de 35 anos. Apesar do nome, o cotovelo de golfista pode afetar qualquer pessoa que usa repetidamente os pulsos e os dedos nas atividades do dia a dia.

Mas atletas que praticam tênis, golfe e outros esportes que consistem no arremesso são mais propensos a apresentar Epicondilite lateral.

Sintomas de Epicondilite lateral

Cotovelo de tenista

Os principais sinais e sintomas de Epicondilite lateral são:

  • Dor no cotovelo com piora gradual
  • Irradiação da dor da parte externa do cotovelo para o antebraço e para as costas da mão, principalmente ao segurar ou torcer alguma coisa
  • Fraqueza
  • Rigidez muscular
  • Sensibilidade na região afetada.

Complicações possíveis

Se não for tratada, a Epicondilite lateral pode causar:

  • Dor de cotovelo crônica
  • Limitação de movimentos
  • Contração duradoura do cotovelo.

Prevenção

Evitar atividades que exijam movimentos repetitivos do punho e dos dedos pode ajudar a prevenir Epicondilite lateral. Exercícios de alongamento também podem ser úteis neste sentido.