NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 21 de abril de 2021

Em Minas Gerais, aumento no número de óbitos deve ser de 81% no período – Alex Pazuello/Semcom/Fotos Públicas

 

O Brasil deve registrar nos próximos três meses quase 100 mil mortes por Covid-19, conforme indica estudo do Instituto de Métricas e Avaliação da Saúde (IHME) da Universidade de Washington. Atualmente, de acordo com o Ministério da Saúde, o país tem confirmadas 239.248 vidas perdidas em decorrência da doença.

As projeções apontam que, até 31 de maio, serão 337.122 óbitos, um acréscimo de 97.874 novos registros. No pior cenário, o IHME prevê que as mortes no período podem chegar a 348.901. Os dados estão disponíveis no site do instituto e podem ser consultados aqui.

Até chegar a 100 mil mortes pelo novo coronavírus, em agosto do ano passado, o Brasil levou quase cinco meses. A triste marca de 200 mil óbitos foi atingida em 7 de janeiro deste ano, seis meses depois. E, em pouco menos de 45 dias, o país contabilizou quase 40 mil vidas perdidas para a doença.

O estudo também prevê que, no final de maio, o país terá uma média diária de 831 mortes, podendo chegar a 1.045 no pior cenário. Já em Minas Gerais, o número de mortes pode saltar dos atuais 16.887 para 30.707 no fim de abril, aumento de 81%.

Para chegar às projeções, os pesquisadores do instituto tomam como base as políticas públicas aplicadas pelo governo de cada país e também os dados oficiais já divulgados, como número de infectados e internados.

 

Por O Tempo