NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 30 de novembro de 2020

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

 

Apesar de Pará de Minas, cidade localizada no Centro-Oste mineiro, estar na Onda Verde do Plano Minas Consciente, o crescimento dos casos de COVID-19 tem dividido a opinião da população sobre a reabertura das atividades comerciais e feito novas vítimas. A mais recente foi a ex-primeira-dama da cidade, Vânia da Silva Faria, de 67 anos.

 

Vânia era casada com o ex-prefeito paraminense e ex-deputado estadual, Antônio Júlio Faria. Ela ficou internada no Biocor, em Nova Lima, por mais de 20 dias, depois de ter contraído coronavírus. De acordo com parentes, Vânia ficou no CTI até a semana passada, quando apresentou um quadro de melhora e os médicos removeram a intubação.

 

No final de semana, a situação voltou a se complicar e Vânia precisou ser intubada novamente. Nesta quarta-feira, a morte foi confirmada pela equipe médica do hospital. Seu marido, Antônio Júlio, também contraiu o novo coronavírus, mas apresentou sintomas leves da doença.

 

O prefeito Elias Diniz decretou luto oficial de três dias na cidade. Em nota, a prefeitura manifestou profundo pesar pela morte de Vânia Faria e se solidarizou com parentes e amigos. Ressaltou ainda a personalidade da ex-primeira-dama.

 

“Pessoa discreta, Vânia Maria da Silva Faria contribuiu para o desenvolvimento de Pará de Minas por meio do trabalho na antiga Usina Siderúrgica Paraense, da ação voluntária na Creche Lar Santa Terezinha e na presidência da Rádio Espacial”.

 

COVID-19 em Pará de Minas

 

De acordo com o boletim epidemiológico municipal emitido nesta quarta-feira, Pará de Minas possui 514 casos confirmados de COVID-19, sendo que 486 pessoas já se recuperaram, outras 12 estão em casa sendo monitoradas e cinco se encontram internadas. A cidade registra também 11 óbitos em decorrência das complicações provenientes do coronavírus.

 

Quase 3,5 mil casos suspeitos foram notificados, dos quais 248 ainda se encontram em acompanhamento pelas equipes da Secretaria municipal de Saúde.

 

Apesar de se encontrar na Onda Verde, o Tribunal de Justiça do Estado de Minas não autorizou o retorno dos atendimentos presenciais no Fórum Pedro Nestor. A cidade não se encontra na portaria do órgão, que avalia ainda ser grande o risco de contágio pelo vírus em Pará de Minas. A utilização do espaço físico continuará com restrições.

 

Por: Estado de Minas