NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de novembro de 2019

Os guarda-vidas de quatro cidades da região Centro-Oeste de Minas Gerais realizam treinamento esta semana em Divinópolis. Profissionais de Itaúna, Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e da própria cidade participam da capacitação.

 

O curso é uma exigência da portaria 33/2018 do Corpo de Bombeiros para capacitar e credenciar os funcionários de clubes, com o objetivo de atuar na prevenção de afogamento e salvamento aquático.

 

O treinamento, promovido pelo 10º Batalhão de Bombeiros Militar de MG, tem duração tem 60 horas e está sendo feito na piscina do Divinópolis Tênis Clube. Além de técnicas de salvamento, os guarda-vidas também vão aprender sobre primeiros socorros.

 

O profissional que não fizer o curso estará irregular. “O clube precisa ter o guarda-vida habilitado e credenciado pelo Corpo de Bombeiros. Nós oferecemos aos clubes esse curso para que possamos credenciar para que o clube fique regular perante as normas estaduais”, explicou o tenente do Corpo de Bombeiros Márcio Tulio de Oliveira Santos.

Conforme a portaria 33, a Lei Estadual 22.839/2018 atribui aos bombeiros a competência para estabelecer normas que regulem a formação, credenciamento, atuação, uniformes e veículos utilizados pelos voluntários, profissionais e instituições civis que exercem atividades na área de competência da corporação.

 

 

Profissionais

 

Ruan Moris é de Itaúna e trabalha como guarda-vidas há um ano em clube. É a primeira vez que ele faz o curso dos bombeiros. “É um aprendizado bom e novo, que estarei adquirindo na minha carreira. Nesses dois dias de curso já aprendi muita coisa que não sabia, um ensinamento novo que não será bom apenas para mim, mas também pro pessoal dos clubes de Itaúna”, disse.

 

Já o Lucas Nunes Furtado trabalha como guarda-vidas em Lagoa da Prata e já fez vários cursos, mas não abre mão da capacitação. “Temos que estar reciclando, aprendendo os novos procedimentos que devem ser feitos. Agora temos essa portaria 33 que será fiscalizada a partir do ano que vem, é bom para nós e para os clubes, que terão que ter um guarda-vida capacitado pelo Corpo de Bombeiro”, ressalta.

 

Marco Antônio Pereira é um dos mais experientes do grupo, tem 15 anos de profissão. Ele trabalha como guarda-vidas em clube de Divinópolis. “Todo curso que fazemos tem uma novidade diferente, o que é muito bom para nós, adquirimos conhecimento”, finaliza o profissional.