NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 27 de fevereiro de 2021

 

 

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu um idoso de 67 anos suspeito de ter deixado um cão amarrado no quintal da casa, sem água, comida e com sol forte em Mateus Leme, na região metropolitana de Belo Horizonte. O suspeito foi autuado por maus-tratos qualificado e encaminhado ao sistema prisional.

A delegada Lígia Mantovani ressaltou que já foi representada pela prisão preventiva do suspeito. “Vale lembrar que, em 29 de setembro de 2020, houve uma inovação legislativa que tornou possível a prisão em flagrante de quem comete o crime de maus-tratos contra cães e gatos, tendo a pena aumentado para até cinco anos de reclusão”, destaca.

Os maus-tratos foram descobertos após denúncia anônima. Ao chegar na casa, os policiais encontraram o cão magro, com carrapatos, dentes quebrados e feridas pelo corpo que apresentavam cheiro semelhante a um corpo em decomposição.

O animal estava amarrado junto ao chiqueiro da residência e não havia água, comida e nem sombra para ele. O suspeito disse aos policiais que ouviu o cão gemer, mas não fez nada. O animal está com um tutor provisório.

“A Polícia Civil não compactua com a prática de crimes em desfavor de animais e está atenta às denúncias para atuar imediatamente na salvaguarda dos mesmos”, finalizou a delegada.

 

 

Por O Tempo