NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 23 de abril de 2021

Hospital de Campanha funciona no estacionamento da UPA em Divinópolis – Foto Prefeitura de Divinópolis

 

O Hospital de Campanha em Divinópolis, montado para atender casos de Covid-19 desde o início da pandemia, chegou a 100% de ocupação nos leitos de enfermaria. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (1º) pela direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que administra o local.

Segundo a direção, os leitos de enfermagem adulto para Covid-19 chegaram a 100%, enquanto os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto estão com 50% da capacidade.

O diretor do Hospital de Campnha, Tarcísio Freitas, disse que existe uma preocupação porque a unidade está tendo que atender toda a macrorregião, ou seja, pacientes de outras cidades. Segundo ele, muitos pacientes da região estão sendo encaminhados para Divinópolis porque as cidades estão com os leitos lotados.

“Há uma saturação no número de leitos nas cidades e os pacientes estão vindo para Divinópolis. passamos a ser referencia para 54 cidades e isso nos preocupa. As pessoas estão relapsas em relação ao vírus e é preciso ter conscientização”, destacou.

 

Ainda segundo o diretor, há uma preocupação com o aumento nos registros também em fevereiro.

 

Ocupação de leitos no Hospital de Campanha

No Hospital de Campanha, de 20 leitos de Centro de Terapia Intensiva (CTI- Covid), há 10 pacientes internados, já os 12 leitos adultos estão com 100%. Oito leitos infantis estão com dois pacientes.

 

Boletim desta segunda

Somente nesta segunda-feira (1º), a Prefeitura confirmou mais seis mortes por causa da doença; cinco pessoas do sexo masculino e uma do feminino. É o maior número de mortes divulgados em um único dia. São 141 óbitos desde o inicio da pandemia; Divinópolis já registrou 5.637 casos da Covid-19.

Mês com maior número de mortes

O mês de janeiro foi o período com maior número de mortes causadas pela covid-19 desde o início da pandemia, em março do ano passado. Segundo dados divulgados diariamente pela Prefeitura de Divinópolis, foram 40 óbitos no mês. O segundo mês com maior número de casos foi dezembro, ocasião com 22 registros de mortes.

Ainda de acordo com o coordenador do Hospital de Campanha, Tarcísio Freitas, que também integra o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, as festas de fim de ano estão diretamente relacionadas ao aumento de mortes. “Foi o mês mais letal”, afirma.

 

Mortes por Covid-19 mês a mês

Mês Número de mortes
Março 0
Abril 1
Maio 2
Junho 10
Julho 11
Agosto 18
Setembro 15
Outubro 12
Novemnro 10
Dezembro 22
Janeiro 40
Total 141

Hospital de Campanha

O hospital de campanha está previsto no Plano Especial de Combate ao Coronavírus e no início contemplava moradores que usavam a UPA Padre Roberto dos municípios de Divinópolis, Carmo do Cajuru, São Sebastião do Oeste e São Gonçalo do Pará. No entanto, hoje ele passou a ser também referencia para os 54 municípios da macrorregião.

A unidade tem sido um reforço para os hospitais de Divinópolis e região, já tendo recebido até 30 pessoas por dia com sintomas da Covid-19, segundo o coordenador geral.

Ao todo, 79 profissionais trabalham no hospital de campanha. Destes, 40 são técnicos de enfermagem, 16 médicos intensivistas, oito enfermeiros e oito auxiliares de serviços. Também irão compor a equipe dois agentes administrativos, dois fisioterapeutas, um psicólogo, um coordenador médico e um coordenador geral.

 

Vacinas

Segundo a Prefeitura, na última quinta (28) o município recebeu 2.730 doses de vacinas total, sendo: 2.230 da Astrazeneca e 500 da Sinovac. Essas doses são referentes à segunda remessa.

A primeira remessa da vacinas chegou em Divinópolis no dia 19 de janeiro. A cidade cidade recebeu 7.258 doses, sendo 2 doses por pessoa, quantidade suficiente para imunizar 3.629 pessoas.

 

Por G1