NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de dezembro de 2019

 

Nesta quinta-feira, dia 14 de novembro, comemora-se exatos 100 anos da inauguração do Hospital Manoel Gonçalves de Souza Moreira, em 1919. A pedra fundamental foi firmada em 7 de junho do ano de 1916.

Atualmente, o que restou da antiga estrutura do Hospital se tornou fachada do estacionamento do local. Segundo o Setor de Cultura, há análises para que se faça uma revitalização do local – obra esta que não chegou a tempo do centenário. As expectativas, segundo o Gerente Superior de Cultura é que após uma reunião entre o Condempace e a curadoria da Casa de Caridade, se possa mensurar melhor as possibilidade dentro da realidade do município e da instituição. Ressalta-se a importância de manter esta parte da história de Itaúna viva e em condições de sobreviver por mais décadas.

A instituição fundada  por meio de doação do empresário e coronel Manoel Gonçalves de Sousa Moreira,  é mantida por uma Casa de Caridade que administra seus recursos humanos e financeiros. A gestão do Hospital ocorre por meio de um Conselho Curador composto por três voluntários e pelo apoio de um conselho comunitário com representantes de várias áreas e movimentos da cidade como igrejas, organizações assistenciais, empresas, entre outros.

 

Foto – Arquivo/HMG

Fundação  da Casa de Caridade Manoel Gonçalves de Sousa Moreira:Ao regressar de uma viagem à Europa, Manoel passou a meditar em profundidade sobre o destino a ser dado a seu expressivo patrimônio. Não possuía filhos e amava Itaúna, a terra de seu nascimento. O seu espírito cristão e fraterno fez com que ele tomasse sua mais importante decisão: fundar, em sua terra natal, uma “Casa de Caridade”, e doar parcela substancial de seu grande patrimônio a uma instituição que viesse a ser construída com o objetivo de instalar e manter um hospital. Assim, em 7 de junho de 1916 foi lançada a pedra fundamental do futuro Hospital Manoel Gonçalves de Sousa Moreira. A inauguração veio pouco depois, em 14 de novembro de 1919, para a alegria de toda a cidade.

 

O empresário e coronel faleceu em dia 20 de junho de 1920, em Belo Horizonte, aos 68 anos de idade, sendo sepultado, como do seu desejo, em Itaúna, junto à “Casa de Caridade” que ostenta o seu benemérito nome.Mais tarde, em 15 de agosto de 1946 foi lançada a pedra fundamental do novo hospital por Padre Waldemar, Padre José Ferreira Neto e Irmã Benigna.

 

O Fundador

 

Manoel Gonçalves de Sousa Moreira nasceu em Santana do São João Acima, no dia 19 de dezembro de 1851. Era filho de Manoel José de Sousa Moreira e de Ana Joaquina de Jesus. Casou-se com sua prima Maria Gonçalves de Sousa Moreira, conhecida como “Dona Cota”. Ainda muito jovem se tornou sócio da firma “Moreira & Filhos”. Participou ativamente na estruturação da Companhia de Tecidos Santanense, sendo um dos fundadores juntamente com seu pai. Foi diretor-tesoureiro da empresa desde sua fundação até o ano de 1904, quando, atraído pelo rápido progresso da nova capital mineira, se transferiu para Belo Horizonte. Lá, com sua mentalidade de empresário bem-sucedido, foi um dos fundadores da Companhia Industrial Belo Horizonte.

 

Hospital Manoel Gonçalves 100 anos depois, novembro de 2019 – Foto divulgação