Irmãos que acionaram a PM são expulsos por moradores

19/07/2022 | Polícia

Imagens que circulam nas redes sociais mostram a confusão – Foto Redes Sociais/ Reprodução

 

 

Uma mulher e um homem, que são irmãos, foram expulsos da Vila Barraginha, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, após a ação policial que terminou com um homem de 29 anos morto no último sábado (16). De acordo com informações recebidas pela reportagem de O TEMPO sob condição de anonimato, os irmãos assumiram que acionaram a polícia naquela noite.

 

“A mulher falou que chamou a polícia. E assim que ela disse isso, os home (policiais) chegou (sic), foi quando teve a morte do Marquinho. Todo mundo da Vila gostava dele, a população ficou tão revoltada que mandou os dois embora. A população falou que não entram aqui mais. Estão todos revoltados com ele porque foi uma covardia”, disse uma fonte ouvida pela reportagem.

 

A pessoa, que também mora na comunidade, disse que os irmãos são vistos pela população como “os causadores” do homicídio.

 

Protesto

 

Moradores do aglomerado Vila Barraginha, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, realizaram, nesta segunda-feira (18), um ato pacífico contra o fim da repressão policial em ocupações e aglomerados. A manifestação acontece após um homem de 29 anos ser morto por militares, no fim de semana, durante uma abordagem policial. Moradores do aglomerado filmaram o momento da ação da polícia.

 

Nas imagens era possível ver o rapaz com as mãos na cabeça e sendo puxado pela gola da camiseta por um sargento da Polícia Militar, sendo arrastado para a parte de trás de uma Kombi. Em seguida, o homem parece aproximar a mão na direção do policial e, logo depois, três disparos acontecem em direção ao rapaz, que foi socorrido pela viatura da polícia mas não resistiu aos ferimentos.

 

Durante o ato, os manifestantes pediam por justiça e estavam munidos de cartazes que pediam paz. Em silêncio, os participantes do ato colocaram as mãos cruzadas na cabeça, para lembrar que o homem não resistiu ao comando dos militares.

 

Por O Tempo 

Veja também