NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 21 de novembro de 2019

Portal Centro Oeste

Quatro mortes por dengue foram confirmadas na região Centro-Oeste. O boletim epidemiológico foi atualizado nesta segunda (20) pela Secretaria de Estado de Saúde (Ses). As mortes foram registradas em Arcos, Martinho Campos, Lagoa da Prata e São Gonçalo do Pará.

Em 2019, até o momento, Minas Gerais registrou 289.500 casos prováveis (casos confirmados + suspeitos) da doença. Os óbitos chegam a 49.

Arcos é a cidade com maior incidência de dengue na região. Desde janeiro já foram contabilizados 3185 casos prováveis da doença, número superior a Divinópolis – cidade com 196,1 mil habitantes a mais. Divinópolis registrou 2149 casos prováveis. Em Itaúna os casos de dengue passaram de 322 -no ultimo balanço – para 420.

Os índices também chamam atença em Lagoa da Prata. Na cidade com 51,6 mil habitantes foram registrados 1226 casos prováveis de dengue.Em Martinho Campos e São Gonçalo do Pará, onde também houve mortes foram contabilizados 727 e 442.

Sintomas

A dengue clássica é a forma mais leve da doença, sendo muitas vezes confundida com a gripe. Tem início súbito e os sintomas podem durar de cinco a sete dias, apresentando sinais como febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, entre outros.

No caso de suspeita da doença, o ideal é procurar o posto de saúde mais próximo.