NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de novembro de 2019

Por O Tempo

Um homem, 46, é investigado após ser apontado como suspeito de estuprar um garoto de 13 anos em inúmeras ocasiões e ter cometido violência sexual contra uma criança de 8 anos. Os crimes aconteciam na casa dele ou mesmo na casa das vítimas, em Juatuba, na região metropolitana de Belo Horizonte. Com as denúncias dos familiares das crianças, o suspeito foi levado ao sistema prisional nesse sábado (2), onde aguarda conclusão do inquérito e o correr do processo na Justiça.

Os estupros contra o garoto mais velho só foram descobertos depois que o menino decidiu contar aos pais sobre os episódios de violência que, segundo ele, são constantes há pelo menos oito anos – assim, o primeiro estupro teria acontecido quando ele tinha 5 anos de idade.  Para evitar ser denunciado, o suspeito teria registrado as agressões sexuais em vídeos e ameaçado postá-los na internet para constranger a criança. Em outras ocasiões, ele teria até oferecido presentes e dinheiro em troca do silêncio do garoto. O último abuso, conforme o menino contou à polícia, aconteceu em 26 de outubro, há cerca de uma semana.

Questionado pela polícia sobre o teor da denúncia feita pelos pais do garoto, o suspeito de 46 anos confirmou que mantinha relações sexuais com a criança e disse ainda que, em todas as vezes, houve consentimento por parte do menino. Quanto aos vídeos, também confessou ter registrado as cenas de estupro, mas garantiu que todas as imagens foram apagadas depois. Com isso, os investigadores recolheram os celulares e o computador do suspeito para que sejam periciados.

Durante o depoimento, o criminoso confessou também à polícia ter estuprado um outro garoto, este de 8 anos, morador de uma casa vizinha à sua no município de Juatuba. À mãe do menino, no dia do estupro, o suspeito pediu que levasse a criança até sua casa, pois ‘estava com saudades dele’.

A mulher, que tem 25 anos, afirmou à polícia que a casa do suspeito é frequentada por muitas crianças da comunidade e ninguém nunca teria desconfiado dele, pois se mostrava sempre muito prestativo e presente na vida dos pequenos. Ao descobrir as denúncias de estupro contra o suspeito, a mulher conversou com seu filho, e o menino de 8 anos lhe contou que, algumas vezes, o homem se masturbou em sua frente e passou a língua por seu corpo.Diante das acusações, um auto de prisão em flagrante foi lavrado pela Polícia Civil de Minas Gerais. Por se tratar de casos de estupros contra vulneráveis, as investigações correm em segredo.