NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de junho de 2021

recem nascidas abandonas itauna 3

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 O presente de duas gêmeas é trágico , mas o futuro está sendo traçado aos poucos. Hoje (13) a Casa Lar Dona Cota irá receber duas meninas gêmeas, recém-nascidas e que foram abandonadas pela genitora na maternidade do Hospital Manoel Gonçalves.

 

Mais uma vez as redes sócias foram usadas para espalhar conteúdos não autorizados e pouco confiáveis que chocam e por vezes mobilizam a sociedade. Nessa quarta-feira (12) o jornalismo da Rádio Santana FM recebeu várias mensagens pela sua conta no aplicativo Whatsapp, fazendo referências a duas meninas gêmeas, cuja a mãe dera à luz no Hospital da cidade e logo após as teria abandonado.

 

 As mensagens que recebemos são de um padrão viral, ou seja, são idênticas caracterizando copias espalhadas pela rede. Confira a integra da mensagem que inclusive veio acompanhada da imagem das duas menores.  

 

“Estamos com duas gêmeas recém-nascidas na maternidade do hospital aki de Itaúna… elas são prematuras, e a mãe é usuária de crack, e abandonou as duas lá… a gnt tá precisando de doação de roupinhas, quem puder ou souber de alguém q possa doar. Quem puder pode deixar as doações na secretaria da paróquia em Santanense ou no P.Jardim, e quem não tiver como deixar lá, é só deixar o endereço tbm na secreraria que alguém vai buscar. Fone. 32426414.As meninas estão bem, são prematuras e se encontram na encubadora…..não possuem nenhum enxoval (SIC).”

 

A frase “Estamos com duas gêmeas recém nascidas na maternidade do Hospital ….” denuncia claramente que a foto das recém nascidas e abandonadas , bem como a distribuição da mensagem na rede social foi feita por uma pessoa que teve ou tem trânsito livre dentro da área neonatal do hospital, já que as meninas ainda estavam dentro da incubadora, o que mostra a falta de privacidade que o cidadão vive atualmente, a exemplo de outras imagens não autorizadas publicadas na rede como foi o caso do IML na ocasião da morte do cantor Cristiano Araújo.

 

Em contato com uma das paroquias mencionadas na mensagem a atendente não soube sequer dar informações concretas sobre o caso. Questionada se as meninas estariam na maternidade ou na Casa Lar, ela também não soube responder. Ela informou que eles (a paróquia), receberam a então referida mensagem e estavam recolhendo doações, e que até aquele momento a paroquia já havia recebido três sacolas com doações.

 

Entramos em contato também com a Casa Lar Dona Cota, a atendente fez várias considerações como: não foram eles que propagaram essas mensagens pela a rede social, as duas crianças já possuem um enxoval completo e que a meninas irão chegar hoje a instituição. Para as pessoas que desejam ajudar as gêmeas, elas precisam de lenços umedecidos, leite Nan e fraudas no tamanho P. As doações devem ser deixadas na Av. Getúlio Vargas, 470. Com relação a visitas, ainda não estão autorizadas tanto pelo fato delas ainda serem prematuras e necessitarem de um processo de resguardo e também por haverem restrições legais para preservação da imagem e identidade das meninas.

 

O jornalismo também entrou em contato com o Conselho Tutelar, que demonstrou preocupação com a privacidade das meninas que foram totalmente expostas nas redes. 

 

A Rádio Santana FM , também apurou que esta não é a primeira vez que a genitora abandona seus filhos, com um histórico social preocupante a mãe da gêmeas W. que reside no bairro Garcias já teve outras duas gravidez , deixando aos cuidados de terceiros outras duas crianças, tendo sido inclusive uma delas outra menina, adotada por uma tia. Informações de pessoal que conhecem a mães das gêmeas dizem que de longa data ela tem envolvimento com drogas inclusive o crack e que infelizmente outros membros da família dela também tem histórico de uso de drogas, colocando a criação das crianças em risco social. 

Está é a trágica realidade dos filhos das drogas, sabe-se lá se ao menos a genitora W. sabe de quem é o pai destas crianças e em que circunstâncias foram geradas. Fato é, que as fotos das meninas que circulam nas redes sociais devem ser preservadas, evitando assim que as mesmas tenham sua imagem maculada, por terem sido elas vítimas da ação perniciosa do vício e da pedra maldita que desgraça a vida de muitas famílias e agora também de recém-nascidos. Tudo leva a crer que tendo as crianças a dificuldade de permanecer no seio da família consanguínea lhes sejam dadas a oportunidade de entrarem em um processo de adoção onde pais conscientes e amorosos possam adotá-las e oferecerem uma vida de sorrisos e felicidade.

 

A Rádio Santana FM, também conversou com a Diretora do Hospital Ana Mendonça que esclareceu alguns detalhes sobre o caso.  As gêmeas A.C.R.S. e  A.C.R.S. nasceram no dia 07/07 por volta das 19h, sendo elas de 8 meses.

Sabendo-se que a mãe das crianças já abandonou outras duas, questionamos se elas também haviam sido deixadas no hospital, a Diretora disse não poder informar com precisão já que não existe um histórico destinado a este tipo de situação.

O hospital já está verificando o que poderia ter acontecido com relação as fotos que circulam pela a rede. Ana acrescenta
que poderia ser qualquer pessoa pois a sala de neonatal tem parede de vidro. Pela a ficha de acompanhamento das crianças a direção apurou que as fotos foram tiradas quando havia mais duas crianças no berçário. Ela ainda relata que teve conhecimento das fotos e garante que elas são bem antigas em razão das crianças ainda estarem usando a sonda.

A diretora Ana Mendonça também nos informou que o hospital recebeu uma intimação para que as meninas fossem encaminhas para a casa lar pois a mãe teria alegado não ter condições de criá-las. Então hoje por volta de 12: 30, as crianças ganharam peso desde que nasceram e deixaram o hospital bem de saúde e vacinadas.

Caso se interesse em adotar as crianças saiba como é o processo:

Procedimentos para Adoção: Comarca de Belo Horizonte

Portaria 02/VCIJBH/2014 dispõe sobre o procedimento de habilitação de pretendentes à adoção na Vara Cível da Infância e da Juventude da Comarca de Belo Horizonte. A portaria foi disponibilizada na edição do DJe de 15/09/2014  e republicada na edição de 19/09/2014.

Fica revogada a Portaria 01/VCIJBH/2010, que dispõe quanto ao procedimento de habilitação de pretendentes à adoção, na Vara Cível da Infância e da Juventude da Comarca de Belo Horizonte.

Os interessados em se cadastrar no processo de adoção da Vara Cível da Infância e da Juventude da Comarca de Belo Horizonte devem observar os procedimentos disciplinados na Portaria 02/VCIJBH/2014 .

Petição Escrita e documentos necessários

Os pretendentes à adoção, residentes na Comarca de Belo Horizonte devem apresentar o pedido de inscrição por meio de petição escrita acompanhada de documentos pessoais.

Acesse os requisitos e modelos de petição individual ou para casal.

Deverão ser anexados à petição os seguintes documentos:

I – cópia autenticada da certidão de nascimento ou da certidão de casamento dos postulantes, expedida no período de noventa dias anterior à data da apresentação da petição;

II – declaração dos postulantes, com firma reconhecida, atestando o período de união estável, se for o caso;

III – cópia autenticada da cédula de identidade e do CPF, os quais poderão ser substituídos por cópia autenticada da carteira de habilitação;

IV – comprovante de rendimentos;

V – comprovante de domicílio;

VI – atestados de sanidade física e mental;

VII – certidão de antecedentes criminais;

VIII – certidão do distribuidor cível;

IX – certidão de agendamento de curso de preparação psicossocial e jurídica, expedida pelo Setor de Estudos Familiares – SEF da Vara Cível da Infância e da Juventude;

X – fotografia colorida dos postulantes, juntos ou separadamente, tirada em período recente; e

XI – cópia simples da petição inicial.

Entrega da petição e dos documentos

A petição e a documentação deverão ser levadas inicialmente ao Setor do Comissariado ou Setor Técnico da Vara Cível da Infância e da Juventude, (Avenida Olegário Maciel, 600, Belo Horizonte) para conferência, onde será agendado o curso de preparação psicossocial e jurídica.

Posteriormente, os candidatos devem entregar a petição e os documentos no Setor de Distribuição, para as providências de registro e de autuação.

Inclusão na lista de pretendentes à adoção

O pedido passará por um processo de análise e, caso seja deferida, e os pretendentes estejam habilitados, serão incluídos no cadastro local de pretendentes à adoção.

Observada a ordem cronológica de cadastro, os pretendentes habilitados à adoção serão convocados para o recebimento da criança ou do adolescente sob guarda provisória, com fins de adoção.

Verificada a vinculação e a aceitação entre os pretendentes e a criança ou adolescente, será apresentado relatório técnico pelo SEF, deferindo a guarda provisória em favor da pessoa ou casal habilitado.

Posteriormente será lavrado termo de guarda e os pretendentes à adoção terão prazo máximo de 60 dias para ajuizar a ação de adoção, cumulada com a destituição de poder familiar, se for o caso. O não ajuizamento da ação importará na reavaliação da guarda provisória concedida aos pretendentes à adoção.

recem nascidas abandonas itauna 1

recem nascidas abandonas itauna 2