NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 20 de junho de 2021

Foto: Marinha Miliraew / AFP

Mais de 1.550 migrantes são resgatados no Mediterrâneo na Itália

 

Mais de 1.550 migrantes a bordo de sete embarcações precárias foram resgatados nesta segunda-feira ao longo da costa da Líbia, anunciou a Guarda Costeira italiana, que coordena o serviço de socorro nesta área.

 

Enquanto várias centenas de migrantes resgatados nos dias anteriores desembarcaram no sul da Itália, o “Phoenix”, navio fretado pela organização Médicos Sem Fronteiras e a organização Moas, socorreu botes com 230 pessoas à bordo.

 

O navio humanitário recuperou, em seguida, 125 outras pessoas a bordo de um terceiro bote socorrido pelo navio irlandês “Niamh”, que foi o primeiro a intervir em 5 de agosto no naufrágio que matou mais de 200 pessoas.

 

O “Fenice”, da Marinha italiana, resgatou 77 outros migrantes a bordo de um quarto barco, e o “Fiorillo” da guarda costeira italiana abrigou 345 pessoas que estavam a bordo de uma embarcação um pouco maior.

 

A operação mais difícil do dia foi quando um drone especializado do “Phoenix” identificou dois barcos sobrecarregados – um puxando o outro.

 

Levou cinco horas de grandes esforços para resgatar 775 passageiros em ambos os barcos, incluindo 196 mulheres e 40 crianças, com o apoio dos navios da Marinha italiana e da guarda costeira italiana e sueca.

 

Após o resgate, um dos barcos de madeira afundou e o outro pegou fogo, indicou no Twitter Christopher Miller, um jornalista americano presente há 10 dias no “Phoenix”.

 

De acordo com um recente relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), cerca de 224.000 migrantes chegaram à Europa através do Mediterrâneo desde o início do ano – 98.000 na Itália e 124.000 na Grécia – e mais de 2.100 outros morreram tentando a travessia.