Mais de 2.400 bebês em Itaúna, foram registrados no momento do parto

27/06/2022 | Itaúna

 

A ação permite que as mães já saiam das maternidades com o documento dos filhos – Foto CB/DA Press

 

 

O registro de nascimento é o primeiro documento do cidadão e serve para permitir o acesso a serviços públicos e benefícios sociais.

 

As Unidades Interligadas de Registro Civil de Nascimento (UIs), instaladas em hospitais com maternidade do Centro-Oeste registaram quase 10 mil bebês com certidão de nascimento logo após o parto a partir de 2018.

 

So no Hospital Manoel Gonçalves em Itaúna, foram mais de 2.412 bebês registrados. A ação busca erradicar o sub-registro e permite que as mães já saiam das maternidades com o documento dos filhos em mãos.

 

Na Casa de Caridade Manoel Gonçalves de Souza Moreira foram emitidas 2.412 certidões – Foto reprodução

 

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese-MG), que coordena o programa de emissão imediata de certidões de nascimento, o sistema interligado ao cartório via internet, permite que a impressão da Certidão de Nascimento ocorra no próprio hospital em, no máximo, 20 minutos, sem a necessidade de os pais gastarem tempo e dinheiro para registrarem as crianças.

 

Implantadas em 2018, as Unidades Interligadas foram suspensas em razão da pandemia. Ainda assim, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social forneceu os números de certidões emitidas nas maternidades onde há o serviço.

 

Dados mensurados até o dia 20 de junho de 2022:

 

Em Itaúna – Casa de Caridade Manoel Gonçalves de Souza Moreira – Foram emitidas 2.412 certidões de nascimento

Em Pará de Minas – Hospital Nossa Senhora da Conceição – Foram emitidas 149 certidões de nascimento

Em Divinópolis – Complexo de Saúde São João de Deus – Emitidas 5.185 certidões de nascimento

Nova Serrana – Fundação Hospitalar São Vicente de Paula (Novo Hospital São José) – Emitidas 416 certidões de nascimento

Em Formiga – Santa Casa de Caridade de Formiga –  Mais 328 certidões de nascimento emitidas

 

Para registrar

 

Segundo divulgação da Sedese, a emissão do documento é muito simples: basta os pais saírem da maternidade e procurarem a unidade de registro com a declaração de nascido vivo do filho, fornecida pelo hospital.

 

Se os pais forem solteiros, é necessário apresentar Identidade e Cadastro de Pessoa Física (CPF). Já se forem casados, além da identidade, também é preciso levar a certidão de casamento.

 

Em seguida, os dados são enviados pela internet para o cartório de escolha dos pais, que já envia a certidão para ser impressa. Para facilitar a necessidade de uma eventual segunda via, o casal pode pedir a emissão no cartório da cidade de origem, sem precisar se deslocar.

 

Desde 2016, o serviço das UIs incorporou também a emissão do CPF, número que já vem impresso em um dos campos da Certidão de Nascimento, facilitando ainda mais para os pais.

 

Certidão de Nascimento

 

Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, estão no sub-registro civil os nascidos vivos que não foram registrados no próprio ano em que ocorre o parto. A pasta destaca ainda que a Certidão de Nascimento é a única maneira de garantir às pessoas o reconhecimento formal enquanto titular de direitos.

 

O programa é uma parceria da Sedese com a Corregedoria de Justiça de Minas Gerais do Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual, cartórios, estabelecimentos de saúde e o Sindicato dos Oficiais de Registro Civil de Minas Gerais (Recivil).

 

Veja também