NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de maio de 2019

G1

Uma parceria firmada entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deve agilizar os atendimentos com soro antiofídico às vítimas de ataques de animais peçonhentos. Em Divinópolis, o medicamento é encontrado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Apenas outras seis cidades da região têm estoque do soro.

De 2017 até este ano, a região do Centro-Oeste de Minas registrou mais de três mil casos de ataques de animais peçonhentos. Contudo, nem sempre o soro antiofídico estava disponível para o paciente. Para amenizar a situação, a parceria foi firmada para que o serviço seja feito assim que o paciente procurar uma unidade de saúde.

Segundo Superintendência Regional de Saúde (SRS), em pouco mais de dois anos, 2.625 pessoas foram picadas por escorpião na região Centro-Oeste. Em 143 foi necessário fazer o uso do soro antiescorpiônico.

Outras 472 pessoas foram picadas por cobras, em 337 foi necessária a soroterapia. Nestes casos, o tratamento precisa ser rápido.

A medicação é oferecida de graça pela rede pública de saúde, mas nos últimos seis anos houve uma baixa no fornecimento do soro por causa de mudanças na estrutura dos laboratórios, que foram exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).