NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 28 de novembro de 2020

morte microcefalia investigaçao

 

 

 

O Ministério da Saúde divulgou um novo balanço com o número de casos suspeitos de microcefalia relacionados ao vírus zika em todo o país. No boletim, com dados compilados até o dia 26 de dezembro, Minas Gerais apresenta agora mais uma ocorrência de óbito de recém-nascido suspeito de malformação por causa do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

No último balanço, divulgado no dia 23, o estado registrava apenas um caso de morte por microcefalia sob investigação. Agora, além dos dois óbitos dos bebês, o Ministério da Saúde apura outras 18 ocorrências da doença que podem estar ligadas ao vírus zika. As ocorrências são analisadas em 14 municípios mineiros.

Segundo o boletim epidemiológico, foram notificados, até o momento, em todo o Brasil, 2.975 casos suspeitos da doença em recém-nascidos.

Das 20 unidades da federação com casos suspeitos, nove permaneceram com número de casos suspeitos iguais ao Boletim anterior divulgado na semana passada (22/12). Três estados (TO, MG e MT) apresentaram diminuição de casos e oito apresentaram aumento de casos.

O maior número de casos foi registrado em Pernambuco (1.153), o que representa 38,76{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} dos casos de todo o país. O estado foi o primeiro a identificar aumento de microcefalia no país. Em seguida, estão os estados da Paraíba (476), Bahia (271), Rio Grande do Norte (154), Sergipe (146), Ceará (134), Alagoas

Em novembro, o Ministério da Saúde declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para dar maior agilidade às investigações, que estão sendo realizadas de forma integrada com as secretarias estaduais e municipais de saúde. Trata-se de um mecanismo previsto para casos de emergências em saúde pública que demandem o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública. Também está em funcionamento, desde o dia 10 de novembro, o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), um mecanismo de gestão de crise que reúne as diversas áreas para responder a esse evento.