NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 16 de setembro de 2019

 

O sarampo avança por Minas Gerais. Mais um caso da doença foi confirmado, subindo para cinco os diagnósticos neste ano. A situação pode ser ainda pior, pois já são cinco pacientes com confirmação preliminar da moléstia. Com isso, o estado pode estar prestes a passar o número de contaminações registrado em 1999, último ano com casos autóctones – de transmissão ocorrida dentro do próprio território – que registrou nove casos. A vacina contra a doença pode ser encontrada, gratuitamente, em todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

O novo caso da doença foi registrado em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o paciente com a doença é um adolescente de 16 anos que tinha somente uma dose da vacina tríplice viral. Ele vivia no Bairro Novo Horizonte. “Durante a investigação, foi constatado que o adolescente esteve em outra cidade e esteve em contato com parentes que residem em São Paulo, região onde há surto da doença”, informou a pasta.

 

A cidade ainda investiga um outro caso, em uma garota de 1 ano e nove meses, do Bairro Morro da Glória. A paciente também tem apenas uma dose da vacina tríplice viral – que protege, ainda, contra a caxumba e a rubéola. “O caso está em investigação. Uma amostra de sangue foi colhida e enviada para a Funed, a fim de descartar ou comprovar o caso por meio de exames mais complexos, como o de sorologia”, afirmou a prefeitura.

 

O caso confirmado, ainda não entrou para o balanço da Secretaria Estadual de Saúde (SES/MG). A pasta informou, nesta quarta-feira, que a situação do paciente ainda será investigada. Só depois que poderá ser incluído no levantamento.

 

Últimos dados divulgados pela pasta mostram que são quatro casos confirmados e outros cinco pacientes com exames preliminares positivos. No levantamento anterior, de 22 de agosto, eram três pessoas com diagnóstico inicial para sarampo. Esses pacientes apresentaram sintomas compatíveis com a suspeita, tiveram contato com pessoas ou são moradores de São Paulo e já tinham exames iniciais reagentes.

 

“Após coleta e liberação de resultado da segunda coleta de amostra de soro e análise minuciosa das investigações, os mesmos serão classificados. Vale ressaltar que em ambos os casos o bloqueio vacinal foi realizado, contribuindo para a interrupção da cadeia de transmissão e não aparecimento de casos secundários”, informou a pasta.

 

Suspeita em Itaúna

 

Itaúna registrou o primeiro caso de sarampo em investigação da região Centro-Oeste de Minas. A informação foi divulgada no dia 30 de agosto pelo boletim epidemiológico do sarampo da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

 

Conforme a SES-MG, Itaúna está entre os cinco municípios do Estado onde há casos que “muito provavelmente serão confirmados”, mas ainda necessitam de percorrer etapas da investigação.

 

A Prefeitura de Itaúna adotou algumas ações preventivas contra o sarampo após o caso da doença ser registrado na cidade. Segundo a diretora em Saúde, Maria Izabel Faria, toda equipe tem se mobilizado em ações preventivas como busca ativa de casos suspeitos e conscientização da importância da vacina.

 

A Prefeitura de Itaúna emitiu uma nota sobre o caso:

 

“Informamos que existe sim um caso suspeito de sarampo no município de Itaúna. Trata-se de uma jovem, 20 anos e que, segundo familiares, apresenta cartão vacinal em dia (2 doses). Na oportunidade informamos que a paciente deu entrada no pronto socorro do Hospital Manoel Gonçalves em 08 de agosto. Devido aos sinais e sintomas compatíveis com a doença, foi coletado material e enviado para exame na Funed, o qual teve resultado positivo.

 

Ressaltamos que foi feito vacinação de bloqueio em pessoas do contato da paciente e nas residências próximas à sua moradia. Seguindo orientações da Superintendência Regional de Saúde, uma segunda amostra foi coletada para que possa ser dada a confirmação ou não de sarampo. A mulher se encontra bem e em sua residência. Segundo relatos, a paciente esteve no estado de São Paulo em julho, aonde, possivelmente teve o contato com o vírus do sarampo.”

 

A Secretaria de Estado de Saúde confirmou que a paciente recebeu a vacina para impedir a evolução da doença.

 

Vacinação

 

Segundo a Secretaria Regional de Saúde mensalmente o Estado de Minas Gerais recebe 350.000 doses da Vacina Tríplice Viral.
Segundo o órgão no mês de agosto o município de Itaúna solicitou 500 doses ao Estado e estas foram disponibilizadas ao município. Outras 1200 doses serão liberadas para Itaúna para o próximo mês.

Desde o início deste ano foram notificados 249 casos suspeitos em 92 municípios do estado.

 

Histórico

 

Os brasileiros sofreram com o sarampo especialmente entre as décadas de 1960 e 1990. Foram ao menos nove epidemias registradas, com média de uma a cada dois anos. “A última grande epidemia aconteceu em 1986, com 129.942 casos. Já em 1997 ocorreu uma importante epidemia da doença, que se estendeu a quase todos os estados brasileiros, com mais de 53 mil casos confirmados em todo o país. A maioria dos diagnósticos ocorreu na capital de São Paulo. Já em 2018 o Brasil enfrentou a reintrodução do vírus do sarampo, com a ocorrência de surtos em diferentes estados”, ressaltou a SES/MG.

 

Minas Gerais também retoma o alerta depois de vários anos. O último caso autóctone registrado no estado foi em 1999, quando houve nove confirmações. Em 2011, foi registrado um caso importado da França. Dois anos depois, novamente houve diagnósticos. Os pacientes, dois irmãos, contraíram sarampo em viagem à Flórida, nos Estados Unidos.

 

Centros de saúde lotados

 

O medo do sarampo está levando uma corrida aos postos de saúde para a imunização. Na manhã desta quarta-feira, pessoas de todas as idades lotaram as unidades em Belo Horizonte. No Brasil, já foram confirmados 2.753 casos da doença, com quatro mortes em São Paulo e uma em Pernambuco.