NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 3 de dezembro de 2020

Passageiros na Estação Morro Alto, em Vespasiano na Grande BH – Foto: ALEX DE JESUS/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO

 

O governador Romeu Zema (Novo) disse, em entrevista exclusiva à TV Globo, na manhã desta quarta-feira (24), que o estado tem 90% de chance de adotar o lockdown e que a partir desta quinta-feira (25), a Polícia Militar (PM) vai abordar pessoas que estejam transitando sem máscara, provocando aglomeração ou descumprindo o distanciamento social.

Já em uma entrevista feita em suas redes sociais à tarde, o governador disse que um lockdown “em todo o estado dificilmente vai acontecer”. “Pode acontecer regionalmente, como está acontecendo”, disse ele, que citou as cidades de Uberlândia, Patos de Minas e Araxá, nas regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Porém, não há informações das prefeituras destas cidades que confirmem este fechamento.

Em reunião com os secretários de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, e de Governo, Igor Eto, nesta terça-feira (23), prefeitos da Região Metropolitana de Belo Horizonte pediram apoio da PM para fiscalização das medidas de isolamento.

“A partir de amanhã, para poder lembrar a população que, de certa maneira tem relaxado, nós estaremos adotando medidas mais fortes”, afirmou o governador.

Segundo Zema, o estado está se aproximando do período crítico da pandemia, e o pico da curva de contágio deve ser atingido em meados de julho.

Minas Gerais registrou nesta quarta-feira (24) o recorde de mortes em 24 horas. Foram 51 novos óbitos em um dia. O governador declarou que recebeu a notícia com tristeza.

“Lamento essa perda de vidas, mas quero frisar que, nesta atuação situação, apenas o estado de Mato Grosso do Sul tem apresentado um desempenho melhor do que Minas”, disse.

O recorde de mortes acontece num momento em que a ocupação de leitos de UTI em Minas está em 90,7%.

 

90% de chance de lockdown

O governador não descarta a possibilidade de adotar o bloqueio total em algumas áreas do estado em que a situação é mais crítica e diz que a chance de se decretar o lockdown é de 90%.

“Poderemos ter o lockdown, sim, mas em determinadas regiões aonde a incidência está muito acima do que seria considerado adequado”, disse. Segundo ele, a medida pode ser adotada nas próximas semanas.

O lockdown já foi adotado como estratégia para conter o avanço do novo coronavírus em capitais como Belém e Macapá, no Norte do país, e Fortaleza e São Luiz, no Nordeste.

 

Do G1