NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 13 de agosto de 2020

Número de mortes continua a crescer em Minas Gerais – Foto reprodução

 

O Estado de Minas Gerais confirmou uma média de três mortes por hora provocadas pela Covid-19 apenas entre quinta-feira (30) e a manhã desta sexta-feira (31). Setenta e sete óbitos foram registrados apenas neste período e, segundo balanço epidemiológico publicado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), 2.769 mineiros morreram desde o mês de março após contraírem o coronavírus – sendo que cerca de 90% das mortes aconteceram apenas nos últimos dois meses. Outros 121 óbitos estão em investigação.

A quantidade de infectados pela doença também aumentou significativamente de 31 de maio até esta sexta-feira. Boletim mais recente da SES-MG publicado nesta manhã indica que 127.106 residentes no Estado receberam diagnóstico positivo para Covid-19. O número era mais de dez vezes menor há dois meses quando os infectados eram 10.464. Apenas nas últimas 24 horas entraram para o relatório 3.691 casos confirmados de coronavírus.

 

Quinhentas mortes

Cidade com maior quantidade de moradores diagnosticados com Covid-19, Belo Horizonte está prestes a atingir a marca de 20 mil infectados com a doença e nesta sexta-feira (31) ultrapassou as 500 mortes provocadas pelo coronavírus. Aliás, dos 77 óbitos que entraram para a estatística da SES-MG nesta manhã, quase metade deles aconteceu na capital mineira – foram 30 segundo o documento.

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) se guia por parâmetros epidemiológicos para decidir a reabertura e o fechamento do comércio na cidade. Um pronunciamento da gestão municipal é esperado para a tarde desta sexta-feira e existe a expectativa de um reinício da retomada econômica. Entretanto, os indicadores adotados pelo Comitê de Enfrentamento à Pandemia são preocupantes. A taxa de ocupação dos leitos de UTI da rede pública municipal dedicados a pacientes com Covid-19 está em 91%.

 

Expansão para o interior

Apenas 49 cidades de Minas Gerais não tem nenhum morador infectado com o coronavírus ou mortes registradas em decorrência da doença. O número é ínfimo diante da quantidade de municípios que já registraram casos de Covid-19. De acordo com a SES-MG, a doença chegou a 804 cidades mineiras – cerca de 93% dos municípios aqui existentes. Há dois meses, havia registros de diagnósticos positivos para a enfermidade em 450 deles.

Vinte entre aqueles municípios com notificações de coronavírus concentram os maiores índices de casos de Covid-19 com mais de mil casos. São eles: Araguari (1.420), Contagem (3.126), Belo Horizonte (19.748), Coronel Fabriciano (1.852), Betim (2.503), Governador Valadares (3.786), Ipatinga (5.429), Montes Claros (1.529), Muriaé (1.755), Itabira (1.287), Itabirito (1.086), Nova Lima (1.317), Patos de Minas (1.278), Juiz de Fora (3.316), Ribeirão das Neves (2.197), Teófilo Otoni (1.292), Santa Luzia (1.072), Uberlândia (12.249), Santana do Paraíso (1.290), Unaí (1.116).

Uberlândia, aliás, concentra a segunda maior quantidade de infectados em todo o Estado de Minas Gerais. São 12.249 contabilizados até esta sexta-feira, treze vezes menos que os registrados em 31 de maio. Logo em seguida aparece Ipatinga no Vale do Aço que há dois meses tinha 222 casos confirmados de coronavírus, o que representa 4% dos diagnosticados até este fim de julho.

 

Por O Tempo