NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de junho de 2021

craven

Craven é conhecido pela criação das famosas séries de filmes de terror Pânico e A Hora do Pesadelo

 

O diretor americano Wes Craven, mestre do cinema de terror com filmes como “Pânico” e “A Hora do Pesadelo”, faleceu no domingo aos 76 anos em Los Angeles, vítima de um câncer cerebral. “O cineasta esteve cercado de amor, na presença da família”, afirma um comunicado divulgado por seu agente.

Craven estabeleceu as bases de sua carreira com “Aniversário Macabro”, um filme de terror escrito, dirigido e editado por ele mesmo em 1972. “A Hora do Pesadelo” se tornou um grande sucesso do gênero em 1984 e apresentou ao público um dos personagens mais famosos do cinema de terror: Freddy Krueger.

O psicopata interpretado por Robert Englund apareceu em oito filmes e uma série de TV. Kruger ficou para sempre associado à carreira de Craven. O filme também contava com um novato Johnny Depp, que iniciou neste filme sua carreira de sucesso.

Craven, nascido em 2 de agosto de 1939 em Cleveland (Ohio), voltou a ter um grande sucesso em 1996 com “Pânico”, filme que rendeu mais três longas-metragens, uma franquia que arrecadou mais de 600 milhões de dólares em todo o mundo.

O filme contava com as participações de atores como Drew Barrymore, David Arquette e Courtney Cox.

A notícia da morte de Craven provocou uma série de homenagens de atores e colegas de profissão. “Hoje o mundo perdeu um grande homem, um amigo e um mentor, Wes Carven”, afirmou Courtney Cox. John Carpenter, diretor de “Halloween”, lamentou ter que se despedir de um amigo “muito cedo”. O escritor Deepak Chopra disse ter ficado surpreso com a “morte repentina” de Craven, que havia encontrado há duas semanas “em boa forma”.

Craven era casado com Iya Labunka, ex-vice-presidente dos estúdios Disney.