Obras da ETE podem estar chegando ao fim

26/03/2022 | Itaúna

Foto Divulgação

 

A obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Itaúna que começou há cerca de cinco anos e é administrada pelo Saae já está em fase final de conclusão.

 

A estação vai tratar 100% do esgoto do município e da população de outras cidades banhadas pelo Rio São João, como Igaratinga e Pará de Minas. Segundo a autarquia, além do tratamento do esgoto, foi feita instalação de reatores anaeróbios de manta de lodo, filtros biológicos, decantador, leito de secagem, elevatória, tratamento ultravioleta e urbanização. A Prefeitura não informou uma data prevista para inauguração da estrutura.

Custeio da obra

Um convênio assinado pela Prefeitura de Itaúna e o Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades entre os anos de 2014 e 2015, garantiu cerca de R$ 15 milhões para início das obras. Posteriormente, em 2017, foi aprovado pela Câmara a abertura de crédito especial de R$ 12 milhões para a conclusão da estrutura.

 

Segundo a Prefeitura, atualmente todo o esgoto coletado é depositado no Rio São João. Com a conclusão da ETE, o município devolverá água despoluída para o rio, beneficiando também as cidades de Igaratinga e Pará de Minas.

Tratamento do esgoto

De acordo com o Saae, quando estiver em operação a ETE irá tratar o esgoto em três fases:

  • Tratamento preliminar, onde o objetivo remoção de sólidos grosseiros e areia;
  • Tratamento secundário, momento em que há remoção de matéria orgânica;
  • Tratamento terciário, onde ocorre a eliminação de patógenos.

O tratamento secundário é o que ocupa maior espaço na estação com um sistema combinado que vai remover aproximadamente 90% de Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) do esgoto, ou seja, remoção da matéria orgânica.

 

As estruturas e os equipamentos garantirão o tratamento de 219 litros de efluentes por segundo, vazão estimada de acordo com o número de habitantes de Itaúna, que segundo o Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de quase 100 mil.

 

Por G1

Veja também