Onda de frio intenso será sentida em Minas a partir desta quinta

19/08/2020 | Minas Gerais

Estradas ficaram cobertas de gelo – Foto: reprodução Jornal das Gerais

 

 

A massa de ar polar que vem avançando pelo Sul do Brasil – e poderá provocar até neve por lá – surtirá efeito por todo o Brasil nos próximos dias. Em Minas, as quedas nas temperaturas começarão a ser registradas a partir da noite desta quinta (20), sobretudo no Sul, e ganharão intensidade no final de semana.

“A tendência é que a partir de amanhã esse frio já chegue na região da Serra da Mantiqueira. A partir de sexta (21), haverá uma queda nas temperaturas em praticamente todo o estado”, explica Claudemir de Azevedo, meteorologista do 5º Distrito do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). De início, o impacto chegará primeiro no Sul, Campo das Vertentes, Zona da Mata, Triângulo, Oeste e Região Central.

A previsão para o final de semana é de temperaturas abaixo dos 20°C na capital. “Aqui em BH a mínima deve ficar em torno dos 12°C e a máxima em torno dos 18°C entre sexta e domingo. No Sul, a previsão é de mínima de 4°C”, completa Azevedo. Já nas regiões ao norte do estado, as temperaturas começarão a cair a partir de sábado (22). A tendência é a volta das altas nos termômetros em todo o estado a partir de segunda (24).

A massa de ar polar chega a Minas Gerais trazendo, também, possibilidade de chuvas isoladas. “Há chances de chuvas principalmente no Sul e na Zona da Mata, mas também na região Metropolitana. Isso também em virtude de uma frente fria vinda do oceano que coincidirá com a chegada da massa de ar polar”, detalha o meteorologista.

A queda de temperaturas chega depois de uma semana de sensação de calor intenso em pleno inverno. Nos últimos dias, os termômetros chegaram próximo à casa dos 30°C na capital mineira. Para esta quarta (19), inclusive, a mínima em BH foi de 15°C e a máxima será de 30°C.

A massa de ar polar provocará queda nas temperaturas a partir de sexta-feira de Norte a Sul do país. Além de Minas Gerais, a tendência é de impactos em São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Sul de Goiás e até mesmo em pontos de Rondônia, Acre e no Sul do Amazonas.

 

Do Uai

 

 

Veja também