NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 21 de abril de 2021

A Operação Resguardo ocorre em mais de 1800 cidades do Brasil. – Foto Divulgação / Polícia Civil

 

 

Cerca de 12 mil policiais civis de todo o Brasil estão participando nesta segunda-feira 08/03, de uma megaoperação de combate a crimes contra a mulher. Coordenada pela Secretaria de Operações Integradas, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Operação Resguardo acontece em mais de 1,8 mil cidades dos 26 estados e do Distrito Federal, no Dia Internacional da Mulher.

 

Ao apresentar a jornalistas os dados preliminares da ação deflagrada esta manhã, o secretário Nacional de Operações Integradas, Jefferson Lisboa Gimenes, disse que a intenção do ministério é tornar este tipo de iniciativa regular. “Hoje, estamos aproveitando uma data comemorativa, mas queremos transformar ações de enfrentamento à violência contra a mulher em ações rotineiras”.

 

Segundo o ministério, o objetivo é localizar e deter suspeitos de ameaças, tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro, importunação, entre outros crimes contra as mulheres. A ação visa, ainda, ao fortalecimento da atuação conjunta entre governos federal e estaduais, conforme estabelece o Sistema Único de Segurança Pública (Susp).

 

A operação começou a ser delineada em janeiro deste ano, com a análise de diversas denúncias, instauração de inquéritos policiais e levantamento de mandados judiciais. Desde então, quase 46 mil denúncias foram apuradas, aproximadamente 60 mil inquéritos foram instaurados e em torno de 68 mil diligências foram cumpridas em todas as unidades da federação.

 

Região Centro-Oeste de Minas

 

Segundo a PC, no Centro-Oeste de Minas a ação ocorre em Divinópolis, Bom Despacho, Nova Serrana, Pará de Minas, Formiga, Papagaios, Itapecerica e Pompéu. Até então, uma pessoa, que não teve idade divulgada, foi presa em Itapecerica, por porte ilegal de arma de fogo. Em Divinópolis, outra pessoa, também sem idade divulgada, foi apreendida.

 

A Polícia Civil contou ainda que 66 vítimas foram atendidas, 34 visitas tranquilizadoras foram realizadas e 31 denúncias foram apuradas que resultaram em 14 medidas protetivas. Foram empenhados 32 policiais civis e oito viaturas na região.

 

Com Agência Brasil e G1