Petrobras: se privatizada, Regap venderia diesel R$ 1,22 mais caro

13/05/2022 | Minas Gerais

Preços nas bombas seriam ainda mais caros caso refinarias fossem privatizadas – Foto Videopress produtora

 

 

Se fosse desestatizada, a Refinaria Gabriel Passos (Regap), administrada pela Petrobras em Betim, na Grande BH, venderia o diesel R$ 1,22 mais caro. Já a gasolina com saída da Regap seria reajustado em R$ 0,92. Os dados são do Observatório Social da Petrobras.

 

A entidade levantou os números de acordo com os valores praticados pela Refinaria de Mataripe, a primeira vendida pela Petrobras à iniciativa privada, em transação finalizada em dezembro último.

 

Na comparação com os dados antes e depois da desestatização, o diesel S-10 estaria 12% mais caro do que o cobrado hoje sob gestão da estatal, em média, nas refinarias brasileiras. Já a gasolina estaria 19% acima do preço cobrado em média pela empresa de capital misto.

 

Esses percentuais já consideram a elevação do preço aplicada pela pela política de Preço de Paridade de Importação (PPI). Conforme a reportagem mostrou nesta semana, o PPI é a principal explicação para as elevadas cotações dos combustíveis na bomba.

 

A reportagem também mostrou nesta sexta (13) o sucateamento da Regap ao longo dos anos. O fator de utilização (FUT) da refinaria despencou a partir do PPI, implementado em 2016 no governo Michel Temer (MDB).

 

O último dado da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostra que a unidade operou com 75% de sua capacidade em 2020.

 

A Petrobras também tentou vender a Regap no ano passado, mas o certame venceu sem interessados.

 

Manaus desestatizada

 

A Refinaria Isaac Sabbá (Reman), em Manaus, foi a última privatizada pela Petrobras. Nessa quinta (12), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu aval para o Grupo Atem adquirir a estrutura.

 

Conforme o Observatório Social da Petrobras, se a refinaria de Manaus cobrasse taxas semelhantes às de Mataripe, a gasolina seria R$ 0,65 mais cara, enquanto o diesel custaria R$ 0,86 a mais.

 

A venda da Reman aconteceu no mesmo dia em que o ministro das Minas e Energia, Adolfo Sachsida, pediu para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, inicie estudos para a desestatização da Petrobras.

 

Por O Tempo 

 

 

Veja também