NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 7 de julho de 2020

 

Na manhã desta sexta, 26, uma equipe de Militares da 51ª Cia PM realizou a entrega de máscaras de proteção a passageiros e pedestres, durante ação conjunta com a Defesa Civil.

Durante a ação que foi realizada em vários locais da cidade, a comunidade recebeu dos militares e da equipe da Defesa Civil, orientações de ações  visando a prevenção e a desaceleração da contaminação pelo coronavírus.

“Através desta atividade, a Polícia Militar busca cumprir com seu dever de proteger a comunidade e ainda potencializar sua atuação presencial junto à sociedade, neste momento de crise.

Torna-se essencial ressaltar a importância de cada cidadão na adoção de tais medidas preventivas para proteção de sua saúde e da coletividade” afirmou a PM em comunicado.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Uma mensagem que circula no aplicativo WhatsApp diz que a POLÍCIA MILITAR estaria multando condutores e passageiros que trafegam sem máscara dentro dos veículos. O falso texto afirma que a infração seria por dirigir sem os itens de segurança, com acréscimo de três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa de R$ 128,00 por pessoa que estiver sem máscara. A mensagem diz ainda que a norma valeria, inclusive, para motocicletas. O texto, que circula por todo País, é falso e não deve ser compartilhado.

Em alguns estados e municípios os governantes determinaram a obrigatoriedade de utilização de máscaras em locais públicos, mas não há a exigência vinculada ao Código de Trânsito Brasileiro – CTB, para fiscalização ao uso desse equipamento dentro do veículo.

Atenção!

O cidadão deve ficar atento para saber reconhecer essas informações inverídicas que circulam na internet, evitando replicar notícias falsas e infundadas que acabam gerando medo e insegurança. Geralmente essas falsas mensagens contêm erros de português e conceituais. Ressalta-se que o valor citado pela falsa mensagem e a infração referida de dirigir sem uso de itens de segurança não estão previstos nas normas de trânsito vigentes.

Por fim, sempre que receber esse tipo de mensagem é necessário verificar a informação em sites confiáveis, de preferência institucionais, e só compartilhar informações quando se tem certeza da sua veracidade.